Caro torcedor são paulino, você é supersticioso? No jogo São Paulo x Vasco, pela 15ª rodada do Brasileirão realizado na última quarta feira (19), as torcidas organizadas resolveram frear as críticas feitas ao presidente Leco e partiram para uma antiga prática supersticiosa: jogar sal grosso antes do apito inicial. O sal foi despejado no portão principal do Morumbi, exatamente onde o ônibus da delegação passa para estacionar, e nos arredores do estádio, perto do banco de reservas por exemplo.

Segundo a crendice popular, o sal grosso possui a capacidade de reter energias negativas, além de espantar o mau olhado e a inveja. Segundo o filósofo grego Platão, o sal era “uma graça especial dos deuses”. No Novo Testamento, Jesus diz aos seus discípulos: “Vós sois o sal da terra”. Na Idade Média, o sal afastava os demônios porque “era a marca da eternidade e da pureza, uma vez que jamais apodrecia ou se corrompia”.

E parece que o ritual funcionou: o São Paulo ganhou do time carioca por 1×0, com menos de dois minutos de jogo, marcado por Lucas Pratto, quebrando o jejum de 9 jogos sem vencer. O Tricolor foi superior o jogo inteiro, com um começo arrebatador. Porém, o sufoco continua e ainda permanecemos na zona de rebaixamento, na 17ª posição, com 15 pontos adquiridos.

Não é a primeira vez que os torcedores jogam sal grosso no estádio. O mesmo aconteceu em 2013, quando enfrentamos o mesmo sofrimento na zona de rebaixamento. A chegada de Muricy Ramalho naquele ano sacudiu todas as estruturas do time, pois o técnico conseguiu tirar o Tricolor do Z4, finalizando o campeonato na 9ª colocação. Agora não temos mais Muricy, mas a história pode muito bem se repetir com Dorival Júnior.

Para os supersticiosos, jogar sal grosso agora virou obrigação, pelo menos até sairmos desta fase.

 

Fonte: Blogspot Superstições no Mundo

Foto: JF DIORIO/ESTADÃO