Salve nação São Paulina!

É triste ter que escrever uma situação tão atípica na história do São Paulo após o nosso aniversário do Tri da Libertadores, mas enfim, vamos encarar a realidade. Amanhã às 16h, o tricolor paulista viaja até a Arena Condá para enfrentar a saudosa Chapecoense, que se encontra em 16° lugar na tabela, o que deixa a partida com clima de “final” uma vez que o empate ou a derrota para qualquer um dos times, aumentaria os cabelos brancos de ambos os técnicos, Dorival que o diga!

O time deve vir com a mesma cara, dando continuidade no trabalho do nosso professor que se mostrou tranquilo nas entrevistas que cedeu aos veículos de informação após o jogo desta quinta no Morumbi. Enquanto Dorival se mostra tranquilo para trabalhar, Pratto não esconde a insatisfação com as falhas do time paulista. Em entrevista, o argentino fez uma dura cobrança ao time “Como falei na semana passada, não é questão de quem está no comando, não é questão da bagunça de quem vai e quem vem, não é questão do calendário. Sempre encontramos desculpas nos outros e não em nós. Chegou a hora de colocar os culhões na mesa e começar a nos responsabilizarmos”. Concordo com cada vírgula, inclusive.

No último jogo notei uma característica positiva no time do São Paulo: toque de bola rápido e mais passes certos mesmo em velocidade. Os jogadores pareciam mais seguros, confiantes sobre aquilo que faziam dentro de campo. O bom uso pelas laterais do campo pode ter facilitado tal avanço: Júnior Tavares e Buffarini controlaram bem o setor distribuindo bem a bola; acredito que só não infiltramos com facilidade na área do Atlético-GO pois o mesmo estava totalmente fechado e nosso meio perdido (onde tínhamos as melhores chances de infiltração).

Visando a partida contra a Chapecoense, não deve ser um jogo fácil. O verdão vem de uma situação totalmente desagradável: dono da pior defesa e um ataque pífio. Caso perca, a Chapecoense pode voltar a encarar o Z-4 após 658 dias sem ver a zona vermelha da tabela e isso deve deixar a partida engessada já que ambos os times não têm poder de criação (para infiltrar rapidamente) e ambos os times não podem errar de forma alguma. Nunca foi fácil jogar com o verdão nas Arena Condá, aliás historicamente, a Chape possui mais vitórias no confronto do que o São Paulo, são 2 vitórias do time do Sul contra 1 do time da capital paulista. Ainda teremos o desprazer de encontrar nosso ex lateral Reinaldo, que já marcou gol contra o São Paulo atuando pela Ponte e desempenha um ótimo trabalho na Chape atualmente, atenção no lateral, que a “lei do ex” não funcione, AMÉM!

Avante tricolor!