Ainda não está disponível no Netflix, mas essa série de Eliminações, já virou maratona.

Em nossa maior esperança de classificação, quarta-feira (19), a vitória e o mínimo de força de vontade não foram o bastante para seguir sequência na Copa do Brasil tornar-se realidade, sofremos mais uma eliminação em mata-mata, nosso pior pesadelo. No domingo não foi muito diferente. Com um empate e jogando contra um dos nossos maiores rivais, a reversão do resultado do primeiro jogo não veio, a cena de vida ou morte nos faltou. Mesmo com domínio do jogo, o “EU ACREDITO” não foi o bastante, faltou o que sempre pedimos: “dê a sua vida, por algo que é nossa vida!”.

Pratto, como vem demonstrando em diversos jogos, mesmo sob dificuldades, “desistência” não faz parte do seu dicionário. O argentino deixou a sua marca, mostrando que ele também sempre acreditou e não deixou de lutar, assim como tem que ser. Rogério, você tem todo o direito de trabalhar, sei que você não deixou de acreditar, mas tem momentos que ter algo definido não faz mal. Muito menos jogar com improvisos, se têm jogadores aptos. Pé no chão é o que nos faltou, mas calma, M1TO, sei que toda grande vitória, vem com falhas de aprendizados.

O São Paulo já se tornou previsível demais, temos um time bom, mas que tornou-se comum. Todos já sabem o nosso potencial de artilharia e as falhas nas defesas, jogar na retranca e contra-ataque não é novidade para quem vai jogar contra nós. Não precisamos de inovação, precisamos de compactação da equipe, jogar lado a lado, parceria de verdade, entrosamento não faz mal a ninguém – exceto a nossos oponentes –, ainda estamos em fase de ajustes mesmo. Já que não temos aquele São Paulo que resolvia tudo no segundo tempo, resolva o quanto antes, já que nosso objetivo é titulo. Tá difícil, mas pode melhorar, basta querer.

Torcedor acreditou, ídolos acreditaram, mas nossa realidade é outra e nos mostra que só acreditar não vale de nada, a não ser: eliminações seguidas.

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net