o-campeao

Pode ser G8

 

É inegável a identificação do Tricolor do Morumbi com a Copa Libertadores, não somente por ter sido o mais campeão, mas também por ser o time nacional que mais participou de edições desse campeonato, o Morumbi ferve nesses jogos cuja lotação é máxima. Antes apenas 5 times brasileiros participavam, com as mudanças da Conmebol para 2017, já explicadas aqui na página, teríamos 7 representantes. Sendo 6 advindos do Campeonato Brasileiro e 1 da Copa do Brasil.

Aquela esperança que era muito remota, aquela luz no fim do túnel começa a resplandecer. Pois, há rumores de que o México não participará da edição do ano que vem, se assim acontecer, como noticiado em vários veículos nos últimos dias, sobrarão 3 vagas e uma delas poderá ser brasileira, aumentando as possibilidades do São Paulo.

Se analisarmos o ano de 2016, talvez constatemos um dos piores anos da história do SPFC. Evidente falta de planejamento, endividamento, escândalos envolvendo a diretoria, além do risco de rebaixamento, que assombrou nossa alma. Trocas de técnico, desmembramento do grupo, não faltaram adversidades. E ainda assim, “aos trancos e barrancos”, fomos o único time do país a chegar à semifinal da Libertadores, fase da qual saímos de pé, pois fomos “garfados” pelo juiz.

Quanto ao Campeonato Brasileiro, passamos longo período vivendo apenas de empates ou derrotas. Que sofrimento, Nação Tricolor, que fase! Definitivamente, não estamos acostumados com isso. Porquanto o Mais Amado do Brasil é incontestavelmente o Campeão dos Campeões. Na rodada 31 contra o Fluminense, a entrada da molecada da base deu outra cara ao time, nesse momento, começamos a reagir, e o grupo se mostrou mais coeso, consequentemente também houve o afastamento do Michel. A base agora entra em todos os jogos, fez bem ao elenco, nosso grito de libertação foi na convincente vitória contra o Corinthians por 4×0 no Morumbi.

Assim, se fizermos um balanço do ano, para falar em mérito de Libertadores, fomos muito paradoxais, tivemos vitórias heroicas e derrotas humilhantes, tanto na própria Libertadores, como no Brasileiro. Porém, o ato de reação, após tanto vexame, é louvável. Estamos a ressurgir, como o Jason. Se seguirmos vencendo os próximos 4 jogos, seremos sim merecedores de disputarmos a nossa tão sonhada Copa Libertadores. Não por gestão, mas pela história desse clube e participação da torcida. E assim eu espero que seja!!!!! Torçamos!!!!!

 

Saudações Tricolores