Estamos vivendo uma triste realidade que é a extinção de atacantes goleadores. Hoje vou confessar que me vem a saudades da música muitas vezes que embalou as arquibancadas na disputa da Libertadores de 2016 – “OOO TOCA NO CALLERI QUE É GOL!”. A saudade vem, pois os números comprovam que Jonathan Calleri ainda é maior atacante no ano do São Paulo, com 16 gols.

Calleri foi negociado com o time inglês do West Ham, após sua passagem pelo São Paulo. Antes da sua saída, muito se sondou a ida do atacante para vários clubes ingleses como o Tottenham e até italiano, como o Inter de Milão.  Por essas sondagens, o que imaginávamos é que poderia ali surgir mais um craque do futebol, não só pela idade, jovem de 23 anos, mas também pela facilidade de marcar gols.

Já no West Ham, a realidade está sendo um pouco diferente,  o atacante não foi nem relacionado para o último jogo contra o time do Middlesbrough, e sua atual equipe, aparece lá para baixo na classificação da Premiere League.

A saída de Calleri do São Paulo não foi conturbada, muito pelo contrario, o jogador saiu contente com seus números e com a torcida, o que faz sonharmos com uma possível  volta do atacante para o clube em algum momento da sua carreira.

Foto publicada por Jonathan Calleri (@jocalleri) em 2 de outubro de 2016. 

Polêmica e nenhum pouco ingênua, uma publicação o do Diretor Executivo Marco Aurélio Cunha no perfil do Instagram de Calleri, nessa semana,  mostrou certa tentativa de contato com o jogador. Na publicação, Marco Aurélio Cunha comentou a simples frase – “Que tal conversamos?” e fez os torcedores sentirem aquela saudade dos gols e a falta que estão fazendo na atual fase do São Paulo.

Não custa ter saudades de ver as redes balançando, não é mesmo?!