images-2

Quando a gente só vê incongruências na gestão

Um time como o São Paulo tem seus torcedores desacostumados com a situação de medo de rebaixamento. Assim, essa situação deste ano é totalmente atípica, para aqueles que sempre discursaram que TIME GRANDE NÃO CAI. Estamos a apenas 3 pontos do Z4, temos sim medo, pelo menos eu tenho, principalmente ao perceber a falta de regularidade e produtividade dos jogos.

Como existem times com campanhas piores (pasmem), ainda lutamos contra nossos próprios problemas. É uma fase obscura na qual muitos questionamentos são suscitados. A culpa é de quem? Jogadores? Treinador? Ou do preparador físico, considerando que, no segundo tempo, o time visivelmente deixa a desejar na parte física, além de perdermos jogadores em momentos decisivos, assim como o Ganso (que saudade PH) na semifinal de Libertadores. E a demora de jogadores no refiz? Sinto saudade da época áurea em que éramos referência na recuperação física e fisiológica com Rosan, Carlinhos Neves e Turíbio Leite. Nessa época, várias estrelas de distintos esportes e lugares do mundo vinham em busca da excelência do Refiz do São Paulo. Realmente as coisas mudaram.

Infelizmente, isso não se iniciou em 2016, o nosso Tricolor vem sendo depreciado desde 2009, terceiro mandato do Senhor Juvenal Juvêncio o qual talvez tenha sido o pior erro do SPFC na última década. É nítido que o São Paulo, antes à frente de seu tempo em planejamento, tornou-se, neste lapso temporal, exemplo de má gestão. E o mais absurdo, abusivo, horrendo (faltam-me adjetivos) é que a maioria dessa corja ainda está lá.

Como sempre em um sistema presidencialista em que o chefe maior tem o poder discricionário de escolher seus pares (oportunidade e conveniência), arrisco-me a dizer que nosso problema principal chama-se Leco, embora todos os convidados por ele tenham sua parcela de culpa.

Tivemos de tudo, presidente corrupto, conselheiro expulso que voltou e, agora, UM PRESIDENTE OMISSO QUE DEVE VIVER EM MARTE, pois o time corre risco de rebaixamento, e ele falando de reforços de peso para 2017. Aliás, fica-me a dúvida: quem realmente preside o GLORIOSO São Paulo? Pois vivenciamos uma direção inócua, uma perpetuação de poder, uma verdadeira politicagem, quando precisamos de PROFISSIONALISMO. Prova disso, é o Dr Mariz, um dos mais conceituados juristas do Brasil, recusar a vice-presidência dessa Era caótica. Queremos o MAIOR DO BRASIL de volta, porquanto nós torcedores é que somos de fato o clube, aqueles que sempre estarão em prol do TRICOLOR.

Termino meu texto, amigos tricolores, reforçando que NÓS somos o São Paulo, por conseguinte, temos de encher o Pacaembu, temos de ser jogadores em campo. Este é o momento em que nosso amor maior está em coma, precisando do nosso apoio. Vamos gritar: “Vamos São Paulo”! Pois, mesmo não havendo gestão, nós, SPFC, nunca te abandonaremos, “Como te amamos, Tricolor!”.