Ontem (15), quinta feira a noite, respiramos com mais uma vitória, com gol de Wesley, sobressairmos no resultado de 1×0 em cima do Cruzeiro. Com Elogio do Ricardo Gomes: “Gostei muito do espírito dos jogadores”, trazendo confiança aos jogadores e torcedores, mas ainda com falhas. São Paulo mais um vez foi superior ao time do Cruzeiro que em 10 anos de confronto no Campeonato Brasileiro obteve apenas duas vitórias.

Nós torcedores estamos respirando sem aparelhos, segundo jogo seguido de vitória, algo realmente importante com base do cenário que estávamos vivendo. Cansei de sentir aqueles mini-infartos, quero sorrir (Entendeu Hudson?), não quero mais perde noite de sono, ficar com aquela dor de cabeça no dia seguinte do jogo, saber que os adversários estão rindo da nossa cara, precisamos virar esse cenário e imagino que esta sendo tendencioso a mudança de areas positivos no time pelo que esta vagarosamente sendo desenvolvido e mostrado nessas duas rodadas.

Dos times considerados grandes do Brasil o Cruzeiro é o time que mais perdeu para nós em toda história, e ontem foi um jogo certo para mater a sequência de perdas. Já foram 58 jogos no Campeonato Brasileiro contra o Cruzeiro desde 1967, sendo:

38 Vitórias do São Paulo

11 vitórias  do Cruzeiro

15 empates

Esperamos que o São Paulo dê um passo de cada fez positivamente. Essa história de freguesia só pode valer quando o freguês é o nosso adversário do dia, isso tem que se torna rotineiro.

São Paulo dê um passo de cada fez positivamente. Rssa história de freguesia só pode valer quandoo fregues é o adversário do dia, isso tem que torna rotineiro.

O próximo jogo é contra o Atletico PR, na casa deles, e o São Paulo deverá continuar com o mesmo ritmo, seja o time que for, a vitória vindo de 1 ou mais gols sempre da a confiança para a instabilidade emocional, crescimento do futebol mostrando em campo e apoio unanime da torcida.

Sem esquecer a decisão do ano, até então, é o jogo da Copa do Brasil, se esforçar e ganhar confiança no jogo de domingo é primordial para ter a força que necessitamos contra o Juventude.