Um final de semana sem o time principal em campo. Um alívio. Não falo como torcedora da arquibancada, que gosta e sente o maior prazer em acordar e ir para o estádio na quarta, no sábado ou no domingo pra ver o São Paulo jogar.  Hoje falo com consciência e medo daquilo que vem me assombrando. É ver times como Cruzeiro e Internacional esboçando que podem melhorar no Brasileirão, e ver meu São Paulo ainda sem rumo.

Um alívio preciso para o momento. Momento aquele, que, Ricardo Gomes, jogadores e dirigentes deveriam parar para pensar, se organizar e até escolherem o que realmente querem para o futuro do São Paulo. Se não estão felizes, que saiam. Se querem mostrar o quanto fomos gigantes um dia, que permaneçam.

Mas, a pergunta que sempre me vem a cabeça é: Será que realmente time grande não cai? Um texto muito firme e preciso da minha amiga São Paulinda Ana Cláudia que todo deveriam ler.

Hoje o alívio, amanhã a expectativa de ver a reação do time em campo. Só esperamos que o time se acerte, que a alegria do torcedor volte e a paixão em ver o time em campo venha em vitórias, nem que seja preciso dar um passo para trás, para dar dois para frente.