Sharlene Leite, a Musa Plus Size do São Paulo 2016 abre o coração e conta suas emoções, obstáculos e mostra que sua luta é muito maior que um simples concurso de beleza.

Brasiliense, professora de redação para curso pré vestibular, hoje, manequim XGG, esbanjando simpatia e beleza, em entrevista para o São Paulindas revela como tudo começou e que nunca imaginou participar de concursos de beleza. Um convite de uma agência fez ficar com um olhar desconfiado sobre o concurso mas resolveu encara-lo após ler mais sobre o Plus Size.
“Eu recebi um convite de uma agência para fazer fotos, até achei que era brincadeira. Enquanto eu chorava pelo meu peso recebo convite para ser modelo?! Só poderia ser brincadeira.”

Arquivo Pessoal

Já no mundo Plus Size, ficou sabendo do primeiro concurso de Musa do Brasileirão especificamente para esse público. Motivada pela causa, além do sentimento de torcedora, fizeram a musa fosse rumo a mais uma conquista da luta e pela ideologia de respeito, empoderamento da mulher e democratização da beleza que tanto defende e acredita.

O seu amor pelo São Paulo veio através de um amigo de infância, que inclusive foi seu primeiro namorado. Após 12 anos separados, quis o destino um reencontro, e que que se tornassem marido e mulher. Hoje, aos 31 anos, é mãe de 2 meninos e constrói uma linda família.

Mas não só a beleza e simpatia fez de Sharlene uma mulher de gênio forte e muito determinada. A musa emocionada, conta a falta da mãe e a figura feminina que tanto lhe fez falta na juventude. Além do susto ao descobrir um câncer na tireoide, principal causa do seu aumento de peso.
“Eu era uma mulher muito magra, engordei 30 kg e sofri muito preconceito. Sempre ouvia “Você é tão bonita por que você deixou isso acontecer”. Antes de descobrir que era um câncer eu me sentia muito culpada.”

Hoje, Sharlene escreve sobre sua luta no blog Mulheres Destemidas. E critica muito os tamanhos e padronização de roupas, principalmente das camisetas femininas dos clubes de futebol. Até já realizou um estudo sobre esse assunto.

Arquivo Pessoal

“Depois de descobrir o câncer, eu não me incomodava mais com meu peso. Eu queria viver, criar meus filhos (…) Eu comecei a defender a ideologia que as pessoas não são todas iguais e não precisam atender ao padrão determinado pela sociedade (…) Assim como meu amor pelo São Paulo não tem tamanho. As pessoas não devem ser julgadas e avaliadas pelo seu tamanho”, finaliza.

Sharlene Leite é um exemplo de mulher, mãe e torcedora. É exemplo de respeito e merece ser respeitada. As São Paulindas agradecem a entrevista e por conhecer um pouco mais do universo Plus Size e as causas comuns para qual continuaremos lutando, mais e mais.