São camisetas demais do São Paulo no guarda roupa, que quando vai sair sempre tem aquela singela frase, “Não tenho roupa” (modo em que nem todos os locais são adequados conforme as suas diretrizes de adentrar com roupas de esporte); são artigos demais; copos, canecas, relógio, bonecos, brincos, pulseiras, colares, tudo do São Paulo; coleção de ingressos; meta de quantos estádios visitarei em busca de acompanhar o tricolor; entre outras e sem poder esquecer a famosa, que todos dizem que somos loucos, as tatuagens, marca eterna em nosso corpo dedicada que pra muitos, apenas um time de futebol.
Coleção de ingresso Jéssica Nogueira Gonçalves e Artigos e Revista Lorrayne Matias.
É rotineiro escutar que estamos demais para o São Paulo e pouco para outras coisas, mas já pararam para pensar que o São Paulo também é algo que pode ser acrescentado na vida? Com exemplo aqui no blog, onde tivemos colunistas que trabalham em emissoras e no próprio SPFC. Somente nós torcedores entendemos isso, não há quem mude se não ama o mesmo igual à gente. Basta nós mostrar o quanto o São Paulo já nos deu alegria para sentimos como obrigação estar junto a ele nas boas e nas más.

 O fanatismo é a paixão dos fanáticos, isto é, aquelas pessoas que defendem com garra e de forma desmedida as suas crenças ou opiniões. Os fanáticos (adeptos ou, simplesmente, fãs) também são aqueles que se entusiasmam, se preocupam ou se importam cegamente com algo.” 

“Amor é um sentimento de carinho e demonstração de afeto que se desenvolve entre seres que possuem a capacidade de demonstrá-lo.” 
Talvez se dedicar a amar um time para muitos é algo de loucura, mas para nos é só estar apega a algo que nos acalma mesmo em momentos de nervosismo puro perante o que vemos diante de campo esquecemos  todos os seus problemas, onde o nosso vicio é amar, só aumentamos a voz se for para cantar para empurrar o time ou os adeptos da cornetas não perde a oportunidade, abraçamos gente que nunca vimos na vida em comemoração a explosão do gol, fazemos um circulo de amizade, conhecemos diversos lugares, e muito mais. 

Tatuagens Carol Sbrici, Steffany Kanysha e Bianca Lamattina
Então não se preocupem quando alguém te achar Fanática demais pelo São Paulo. Demonstramos afeto, amor e especialmente nos dedicamos igual uma pessoa se dedica a cuidar dos filhos, a cuida da casa, estar presente em um almoço da empresa por consideração em pleno sábado de folga, ou como pessoas que amam seus bichos de estimação, estamos apenas seguindo a pratica do Ágape, que assim como livros religiosos, o Ágape pode ser o amor que se doa, o amor incondicional, o amor que se entrega, e não há vergonha alguma em amar um time, melhor ainda se for o São Paulo Futebol Clube. 

 “Se te amar é loucura, somos uma louca sem cura…”

Steffany Kanysha
@kanyshafany
@SPFC1935