Podemos dizer que a casualidade faz parte da minha vida e
ela tem relação direta com o São Paulo. Eu já explico o motivo. Para quem
chegou agora ao SPL tenho dois recados: um é que você perdeu tempo em não
acompanhar esse espaço feito exclusivamente por mulheres e o segundo é que,
perdeu a minha passagem por aqui. E olha ai a casualidade de novo.

Torço para o SPFC por mero acaso, que atende pelo nome de
Mestre Telê, que lá em 1991/1992 resolveu me encantar (lá vamos nós entregar a
idade); ninguém me fez ser são-paulina, esse amor nasceu assim, do acaso.
Mas não foi pro acaso que fui estudar jornalismo – isso eu
queria mesmo, para desespero geral; e mais do que isso, resolvi fazer
pós-graduação na área. Entrei na faculdade disposta a ser jornalista esportiva.
Mas lá vem o acaso de novo me tirando do caminho dessa vez. Em meados de 2005,
mulher no futebol ainda era coisa rara.
Então resolvi usar essa paixão como hobby. Fui sendo
convidada por um site aqui, outro ali; geralmente era a única mulher ali no
meio que escrevia e falava sobre futebol. O que claro, gerou alguns
desconfortos e comentários nada educados.
Nem por isso desisti. A teimosia falou mais alto e quanto
mais eles pegavam no meu pé, mais eu tinha vontade de falar e escrever sobre.
Até que o Maurício um dia chegou e me convidou para esse espaço, onde só as
mulheres escrevem. Um espaço de são-paulinas feito para a torcida tricolor
inteira.
Não tive dúvidas em aceitar. E apesar da minha breve
passagem por aqui, espero poder ter deixado a minha marca. Ter a experiência de
escrever no SPL não me fez só ter o reconhecimento do meu nome, me proporcionou
um aprendizado imenso.
Hoje tenho uma responsabilidade enorme, como editora do site
Fala Bandana. E acredito que essa minha conquista seja fruto de todos esses
lugares pelos quais passei, onde aprendi, errei, ensinei e acima de tudo, pude
construir amizades.
Parabéns SPL pelos seus 7 anos de vida! Que venham mais 7 e
até 70! O mundo do futebol precisa de espaço como esses, que contagiam o
torcedor.

* Vivian Lourenço é jornalista e editora-chefe
do site Fala Bandana