Que todos tenhamos o mesmo carinho e respeito que um dia o M1T0 teve (foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Que há algum tempo os problemas políticos do São Paulo tem mais destaque que o nosso futebol não é novidade para ninguém. A única coisa que as pessoas esquecem é que com todo os defeitos este é o nosso clube, e que só estamos “mal acostumados” porque algumas pessoas nos deram muitas glorias.
Uma destas pessoas é o Milton Cruz. 22 anos, foi tempo. Foi muito tempo. E nada que deixa de ser renovado por muito temo é saudável. O São Paulo precisa sim de reformulações, a saída do Milton e do Ataíde são aceitáveis e plausíveis. Afinal muito se diz que o problema do clube, hoje, são as crises administrativas. Mas errado é pensar que o Milton é a origem de todos os problemas. Errado é comemorar a sua saída como se a âncora São Paulina,nos último anos, chamasse Milton Cruz. 
Agora, na hora do desespero, ninguém consegue lembrar o tanto que comemorou as vitórias que ele conquistou pelo clube. Ninguém se lembra que diversas vezes pediu que ele não fosse apenas o técnico interino, mas que assumisse o clube em definitivo. Ninguém lembra o quanto ele segurou a bronca dentro do clube
Ninguém é perfeito, todos cometemos falhas, e no futebol não e diferente. O esporte, assim como tudo que rege a nossa vida, é feito de escolhas, e as vezes não temos repertório suficiente para discernir qual é o lado certo.
Milton Cruz errou, mas também acertou. Aceitem e concordem com sua saída, mas respeitem o seu trabalho. Respeitem tudo o que ele fez pelo São Paulo. Hoje ele poderia não estar contribuindo, mas um dia já foi a essência do time.
Obrigada, Milton.
Por: Ana Claudia Marioto
@aclaudiamarioto
@spfc1935