Um dos presidentes mais vitoriosos e respeitáveis da história do São Paulo, Marcelo Figueiredo Portugal Gouvêa, o presidente do tricampeonato mundial, era evidentemente apaixonado pelo clube paulistano de três cores. Nascido no dia 2 de março de 1938, na capital paulista, Gouvêa ingressou no clube ao se tornar sócio, no início dos anos 60. 
Sua participação direta no São Paulo começou em 1970, quando foi eleito para ser um dos que definem as políticas e estratégias gerais do clube e fazer parte do Conselho Deliberativo. Em 1984, se tornou diretor administrativo e júridico, por ser advogado. Já em 1988, durante o primeiro mandato de Juvenal Juvêncio, Gouvêa assumiu o cargo de diretor de futebol e viu o time conquistar o Campeonato Paulista de 1989. Foi ainda nessa época que Gouvêa foi o principal intermediário nas negociações com a prefeitura de São Paulo para cessão do terreno onde hoje se encontra o centro de treinamentos da Barra Funda. 
Portugal Gouvêa, à esquerda, e Juvenal Juvênio
Por Rubens Chiri / saopaulofc.net
Sua primeira gestão como presidente começou em abril de 2002, depois de uma eleição apertada na qual ele derrotou o então presidente, Paulo Amaral, por dois votos. Portugal Gouvêa no comando do clube conquistou o Supercampeonato Paulista de 2002 e o Campeonato Paulista, a Libertadores da América e o Mundial de Clubes de 2005. Além dos títulos, Gouvêa contribuiu para a revitalização e modernização da área social do Estádio do Morumbi, inaugurou o Centro de Formação de Atletas Presidente Laudo Natel, em Cotia, modelo internacional de excelência no cuidado com as categorias de base, e o REFFIS, referência mundial na medicina esportiva de reabilitação e fisioterapia. Entre as contratações do São Paulo no período de sua administração, destaca-se Diego Lugano, que chegou no clube sendo chamado de “jogador do presidente”, já que era desconhecido e foi uma aposta de Gouvêa.
Gouvêa apresentando Diego Lugano, em 2003
Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Em 2006, Portugal Gouvêa deixou o cargo de presidente e assumiu o de diretor de planejamento e desenvolvimento. Dois anos depois, no auge dos seus 70 anos, o ex-presidente, que sofria de insuficiência cardíaca, foi submetido a uma cirurgia para a colocação de uma ponte de safena e encaminhado para a UTI logo em seguida, onde veio a falecer um mês depois, no dia 29 de novembro de 2008. 
Hoje, 2 de março de 2016, Marcelo Portugal Gouvêa completaria 77 anos de vida. Seus feitos e seu amor pelo São Paulo jamais serão esquecidos pela nação são paulina. Nossa eterna gratidão e admiração por essa pessoa que dedicou grande parte da sua vida trabalhando pelo bem do São Paulo Futebol Clube. 

Por Arquivo Histórico / saopaulofc.net

Por Nathalia Perez
Fonte consultada: site oficial do São Paulo Futebol Clube