Que semana mais fim de carreira do São Paulo.

Pra começar aquela derrota hedionda no clássico. Eu não esperava uma vitória com v maiúsculo, mas tinha esperança de ganhar.
 
Faltou competência pra fazer o resultado.
Ai veio a Libertadores e de novo, derrota!
Outra derrota sem explicação. E outra demonstração falta de espírito esportivo da torcida, time e diretoria. 

Toda essa situação refletiu as colunas do nosso site. Confira:

Nossa São Paulinda Andréia pergunta qual é o seu limite torcedor?
Uma reflexão sobre o comportamento de parte da torcida que brigou nas arquibancadas, soou gritos impublicáveis e etc.

Por causa dos gritos de mercenários direcionados ao elenco, a Carol relembrou a extraordinária história de Porphyrio da Paz, que dedicou sua vida e dinheiro ao São Paulo e é o autor do nosso hino. 

E ainda sobre torcida, a Carol também relembrou uma atitude bacana do Borussia Dortmund. O elenco foi até o alambrado se desculpar com o torcedor pela derrota. Necessário? Talvez, pois os estádios podem ficar vazios.

Uma parada para respirar…
Este site, com 7 anos de existência, somos 6 mulheres de idade variada e sobre tudo amantes do futebol e do São Paulo Futebol Clube.

TODAS têm alguma história que envolva futebol e machismo, sejas as perguntas imbecis de sempre à ser impedida de praticar o esporte, pelo simples fato de ser mulher.

Muito já foi discutido e escrito, em nosso site, na imprensa e internet afora.
Mas mesmo assim, eu gostaria de aproveitar este espaço sensacional que me é concedido semanalmente:
Caro machista,

O fogo foi descoberto, a roda foi inventada, a escravidão foi extinta, a mulher conquistou o direito ao voto, o homem já foi à lua, houve eleição direta no Brasil, inventou-se a internet, o Google dominou o mundo, os homens fazem unhas, depilação e sobrancelhas… Ufa! 
TUDO, TUDO no mundo evoluiu.

Por que diabos vocês ainda consideram futebol esporte apenas de homem?
Nós entendemos, acompanhamos, consumimos e acima de tudo GOSTAMOS de futebol.

SUPEREM ISSO! 

Crédito: Arte de Mario Alberto, que ilustrou o texto “O machismo nu” do Alexandre Alliatti, no globoesporte.com

Por: Rob Santana
@rob_santana