Saudações Tricolores! 
O começo de temporada do São Paulo tem deixado o torcedor temeroso pelo que virá. No primeiro jogo da fase de grupos o São Paulo foi derrotado pelo clube boliviano The Strongest com o placar de 1×0. 
Para nós, torcedores são paulinos, tão acostumados com a tradição tricolor na Copa Libertadores a derrota de hoje tem mais do que gosto amargo, tem gosto de decepção, 
O The Strongest não vencia como visitante há pela Libertadores há 34 anos.
Técnico Edgardo Bauza. Créditos: Lance!
Tivemos um primeiro tempo com poucas oportunidades e com uma bola adversária na trave. Voltamos para o segundo tempo com a primeira alteração do técnico Edgardo Bauza, Calleri no lugar de Hudson, mesmo assim não soubemos dominar o jogo e foi aí que a máxima “quem não faz, leva” se fez, mais uma vez verdadeira. Depois do gol sofrido, o time desandou, não conseguiu se impor e levou pouco perigo ao goleiro adversário. 
Em determinado momento do segundo tempo, uma parte de uma das torcidas organizadas do clube e alguns torcedores comuns que estavam nas adjacências começaram a entoar cantos que pediam respeito à camisa tricolor, falavam da saudade do tempo em que o time jogava com vontade, do cansaço com time amarelão e mandou Michel Bastos tomar em local impróprio para ser mencionado neste texto.
Em contra partida, torcedores comuns entoavam cantos de apoio ao clube tentando silenciar àqueles que criticavam e cobravam mais empenho dos jogadores.
Ao final do jogo isso levou a algumas brigas na arquibancada, inclusive com a intervenção de parte do efetivo policial que estava na arquibancada.
Mas no final das contas qual é o limite do torcedor São Paulino ou até onde vai a compreensão do torcedor que vê o clube ser eliminado de várias competições e amargar um hiato de quase 4 anos do último título conquistado? 
Estamos acostumados com a tradição de vencedor, estamos habituados a sermos campeões. O São Paulo tem um histórico de vitórias, de superação, de fé que se baseia na raça de seus ídolos! Somos reconhecidos internacionalmente por nossas conquistas. 
Ultimamente a equipe não tem mostrado esse espírito vencedor, e sim, isso causa muita revolta em algumas pessoas. A situação ficou muito mais delicada por conta da derrota do majestoso no último domingo (14). O M!TO Rogério Ceni mesmo disse em uma de suas preleções: esses caras querem ser vocês. Ver o time sem liderança, sem brio e sem vontade irrita, entristece e decepciona, cada derrota nos afasta da tão sonhada taça que representará o tetra.
Da mesma forma para os torcedores mais otimistas apoiar o time em momentos de dificuldade extrema é acolher a equipe e transmitir toda positividade aos jogadores para que eles consigam se superar e melhorar suas perfomances.
No final das contas não cabe julgar quem está certo ou errado, pois ambos agem movidos por suas paixões pelo clube, mesmo que com perfis e atitudes tão antagônicas,

E a vocês eu deixo a pergunta: qual é o limite do torcedor São Paulino? 

Por: Andréia Silva