Elenco de 1962. O argentino José Poy (em pé, de preto) foi o primeiro grande nome do gol tricolor. Defendeu o SPFC por 13 anos e somou três títulos paulistas ao São Paulo. O jogador destacou-se tanto que até cogitou naturalizar-se brasileiro e defender a nossa seleção.
Tudo começou em 26 de maio de 2015, quando aconteceu o anúncio oficial de que Juan Carlos Osorio era o novo técnico tricolor. Narizes torcendo aqui, torce contra por ali, mas com o tempo tudo se acalmou, por alguns meses. Em 17 de dezembro de 2015, para surpresa da grande maioria, Edgardo Bauza foi anunciado o técnico do São Paulo FC, para a temporada 2016. 
Novamente todas aquelas histórias explodiram, muito mimimi, muito nariz torcido até que, como em uma novela mexicana, um grande clímax aconteceu. Bauza deixou claro o seu favoritismo por jogadores estrangeiros, pediu uns, contratou outros e – finalmente – fez o Lugano voltar. Como de costume, os corneteiros e os rivais já inventaram mil e uma histórias. Rogaram pragas. E disseram que o novo técnico está afim de inventar moda, trazendo jogador estrangeiro para o clube. Mas, você sabia que não?
O São Paulo FC acumula 70 (SETENTA!) nomes estrangeiros em sua história. Somando desde 1930, até o mais recente reforço: Jonathan Calleri. E engana-se quem pensa que ficamos apenas nas redondezas, trazendo reforços da Argentina, Uruguai e Paraguai, na conta tem jogador de Portugal, Espanha, Ucrânia, Hungria a até do Japão. 
Em 2016 estamos com 5 nomes estrangeiros na equipe: Calleri, Centurión, Lugano, Mena e Wilder (Guisao). Diferente do que anda se falando, este não é nosso “recorde” de gringos. Nos anos de 1940 e 1953 tínhamos seis jogadores de outras nacionalidades, formando, muito bem, o nosso elenco.
1940: Castagno (ARG), Juarez (ARG), Ponzoníbio (ARG), Zaclis (ROM), Chemp (UCR) e Squarza (URU). Já em 1953, uma chuva argentina pegou o Morumbi trazendo os seguintes jogadores: Albella, Di Loreto, Martino, Moreno e Negri.
Com um post recheado de dados e história, ofereço a vocês bons argumentos naquela discussão chata com os amigos que adoram ver defeito em tudo. Se você é o amigo chato que adora ver defeito em tudo, aqui está um bom motivo para ficar quieto da próxima vez, ou pode passar vergonha. 
Somos um time que recepciona, que acolhe, poliglota e do amor. Não tem essa de dificuldade de entender o que o professor fala. A língua aqui falada é a do futebol! (Amém?!)
Por: Ana Claudia Marioto
P.s.: Os interessados em conhecer um pouco mais sobre o SPFC, abaixo estão relacionados, por ano, todos os jogadores estrangeiros que já fizeram parte do nosso elenco. E de quebra, mais duas ótimas matérias de meus colegas Éder Moura e Sérgio Ricardo.