Os último jogadores a receber o colete de titular foram: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Carlinhos; Hudson, Thiago Mendes, Michel Bastos, Ganso e Centurión; Alan Kardec
O ano começou e Bauza já pincela um elenco que – me desculpem os eufóricos do #DIO5 – ainda me deixa receosa em apostar no São Paulo FC, para 2016. Por que? Porque como já diria o Trio Parada Dura: “uma andorinha voando sozinha não faz verão”.
O mais certo, que dê certo não tem nada, é Breno e Rodrigo Caio devem formando a zaga comandada por Lugano que, ao que tudo indica, será usado como referência, mas não jogará todas as partidas, sendo poupado apenas para as principais. 
Depois disso, restam apenas interrogações. Contando com o apoio do leitor, peço a ajuda para encontrar em nosso elenco: um volante capaz de segurar o peso da camisa titular. Mais difícil que achar o panda naquela foto, não é? Além disso, Kardec está no comando de nosso ataque, mas ele comandará quem? E lembrem-se que cada dia são maiores as especulações sobre a saída de PH Ganso e Michel Bastos. 
Sem querer cornetar, depois de tanto fazer, devemos subir alguns meninos da base como Joanderso, Banguelê, David Neres e Lucas Fernandes, mas os meninos ainda estão em formação. Não, não estou os criticando ou pedindo para não subir, pelo contrário. Tem que trazer SIM, tem que aproveitá-los SIM, mas é necessário ter moderação. 
Não precisamos de mais uma super aposta sem preparo. Chega de garotos que vêm com grande aproveitamento da base, mas que não aguentam a pressão do principal. Reflitam quantos nomes já não perdemos, ou simplesmente queimamos ao subi-los como solução e não como aposta. 
Torno a dizer, eu acredito que podemos voltar a vencer. Eu acredito no São Paulo FC e convido todos a acreditar. Mas imploro: cautela. Não cantemos “o campeão voltou” nas arquibancadas após uma boa sequência. NÃO. Não voltem a falar que somos soberanos. NÃO. Ainda há muito o que fazer. 
Sem grandes expectativas. Sem grandes decepções. Vamos com cautela, vencendo um jogo após o outro, deixando Bauza trabalhar e apoiando. Só assim conseguiremos chegar perto de quem já fomos. 
Por: Ana Claudia Marioto