A bola, principal instrumento do futebol, foi trazida ao Brasil pelo inglês Charles Miller em 1894 e sofreu diversas mudanças desde então. No começo, as bolas eram feitas de couro e tinham a cor do próprio material, ou seja, tinham uma tonalidade marrom. Até que, um dia, um homem conhecido como “Seo” Joaquim resolveu experimentar pintá-las de branco. O tal homem nada mais era do que um funcionário do São Paulo desde os tempos da Floresta (período de fundação do clube).
A bola branca chamada Gorduchinha no gramado do Morumbi, em 2015
Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press
Joaquim Simão Gomes, o Seo Joaquim, teve a ideia de transformar a bola de futebol como você conhece hoje porque era comum, naquela época, os jogadores chutarem forte as bolas durante os treinos e jogos e elas se perderem no mato da Floresta. Para facilitar a localização delas durante a noite, o funcionário tricolor pintou todas as bolas de branco, utilizando tinta comum mesmo. A princípio todo mundo estranhou, mas logo a ideia foi popularizada, principalmente com a expansão das partidas noturnas.
Em 1970, a invenção do Seo Joaquim foi oficializada e as bolas brancas começaram a ser utilizadas regularmente, até por uma questão de estratégia para destacá-las nas transmissões televisivas que, na época, eram em preto e branco.
Por: Nathalia Perez
Fonte consultada: site oficial do São Paulo Futebol Clube
Siga no Twitter: @SPFC1935 e @nathaliaperez