Como hoje, 20 de julho, é uma data para celebrar a amizade entre duas ou mais pessoas, nada mais pertinente do que relembrar as melhores parcerias no elenco do São Paulo.

Para começar, como não lembrar da dupla de zaga mais temida da história do Tricolor? Darío Pereyra e Oscar formaram uma parceria “intransponível” e conquistaram, juntos, o Campeonato Brasileiro de 1986 e o Campeonato Paulista dos anos de 1980, 1981 e 1987.
Outra parceria memorável é a dupla de meias formada por Palhinha e Müller. Os jogadores tiveram êxito juntos ao ganharem os títulos da Libertadores de 1992 e 1993, a Supercopa da Libertadores, em 2003, e os Mundiais de 1992 e 1993.

Como não mencionar a dupla de volantes implacável formada por Cerezo e Pintado? Assim como Palhinha e Müller, os volantes foram campeões das Libertadores de 1992 e 1993 e do Mundial de 1993. 

Uma dupla que não foi tão vitoriosa quanto as três anteriores, mas fez história no São Paulo, foi a formada por Belletti e Serginho. Os laterais conquistaram, juntos, o Campeonato Paulista de 1998.

Falando em parceria, é impossível deixar de citar essa dupla de ataque letal: Amoroso e Luizão. Os autores de dois dos quatro gols da final da Libertadores da América de 2005 também conquistaram, juntos, o Mundial de Clubes do mesmo ano.
Além de Cerezo e Pintado, uma dupla que se destacou na volância foi Josué e Mineiro. A parceria era tão monstra, que os dois juntos conquistaram três títulos só no ano de 2005: Campeonato Paulista, Libertadores da América e Mundial de Clubes, e o Campeonato Brasileiro de 2006.

Outra dupla que merece ser lembrada e jogou na mesma época que as duas supracitadas é a formada por Lugano e Fabão. Os zagueiros conquistaram, junto com Josué e Mineiro, o Paulista de 2005, a Libertadores de 2005, o Mundial de 2005 e o Brasileiro de 2006.

A última parceria na zaga do São Paulo digna de ser lembrada e aplaudida foi entre Miranda e Alex Silva. Os dois conquistaram, juntos, os títulos do Campeonato Brasileiro de 2006 e 2007.

Por último, mas não menos importante, uma dupla que não jogou lado a lado, mas dois jogadores que jogaram pelo São Paulo juntos e estão entre os maiores ídolos da história do clube. Um é o cara que mais atuou pelo Tricolor, a pessoa que mais ama o São Paulo e um dos maiores goleiros do mundo: Rogério Ceni. O outro, o cara que em 3 anos no clube, fez mais do que jogadores que ficaram/estão há muito tempo vestindo nosso manto sagrado: Aloísio Chulapa. Uma dupla que se gosta, que se respeita e que nos trouxe a nossa última grande felicidade: o Mundial de Clubes de 2005.
Essas são só algumas das parcerias que, na minha opinião, escreveram capítulos importantíssimos da história do São Paulo. E você? Quais são suas duplas preferidas que vestiram nossa camisa?
Fonte consultada: site oficial do São Paulo Futebol Clube
Siga no Twitter: @nathaliaperez e @SPFC1935