Depois de não ter sido inscrito no Campeonato Paulista e ter começado o ano sendo injustiçado pelo Muricy, o zagueiro Antônio Carlos, o Tonhão, rescindiu o contrato com o São Paulo. Ele e o meia Cañete (alguém sabia que esse cara ainda tinha algum vínculo com o Tricolor? Pra mim ele havia sido doado ao São Bernardo) se despediram do clube no fim da semana passada, em um momento em que acabamos de nos classificar pras oitavas de final da Libertadores e, pasmem: NÃO TEMOS ZAGUEIROS DECENTES PRA LUTAR PELO TÍTULO. Outra bola fora, diretoria?
O São Paulo carece de bons defensores desde 2008. Isso não é novidade pra ninguém. Desde que a dupla Miranda e Pirulito (a saudade dói, não dói, tricolores?) foi desfeita, eu, particularmente, não vi mais nenhuma dupla de zagueiros jogando bonito e com raça no São Paulo. 
Porém, em 2013, na época em que estávamos nos reerguendo no Campeonato Brasileiro, depois da sequência de derrotas que quase nos levou à Série B, Antônio Carlos chegou para reforçar nossa zaga, que sofria com a perda de Rhodolfo e o afastamento de Lúcio, e para ampliar o nosso placar em jogos decisivos.
Quando o Tonhão chegou ao Tricolor, em agosto do ano retrasado, ele havia acabado de se recuperar de uma lesão, a qual o fez perder a condição de titular no Botafogo pro zagueiro Bolívar. Ou seja, ele chegou no São Paulo com sangue nos olhos e mais do que disposto a jogar. A torcida festejou, porque além de defender, ele também se destacava fazendo gols em jogadas de escanteio. Antônio Carlos não era o melhor zagueiro do mundo… Estava muito longe disso. Falhava muitas vezes em suas funções principais, que eram marcar e desarmar, por ser um jogador de pouca velocidade em campo. Mas, em compensação, Tonhão tinha algo que falta nos nossos defensores de hoje: garra e vontade.
É uma pena que o Muricy tenha encostado o cara no início deste ano e colocado na mão de um moleque inconsequente, recém-saído da base, a responsabilidade de disputar dois importantes campeonatos (Paulista e Libertadores). Espero que o Tonhão tenha sucesso em qualquer time que seja seu próximo destino, e que a diretoria seja um pouco menos burra (eu sei que é difícil, eu sei) quanto à compra e venda de jogadores. Não tem lógica nenhuma manter nomes como Paulo Miranda e Denilson em nosso elenco e se desfazer de um jogador que, apesar das falhas, honrava a camisa do time. 
Enquanto comemoramos a classificação para as oitavas da Libertadores e torcemos para que nossa zaga se reajuste a tempo, vamos relembrar os gols do nosso ex-zagueiro-artilheiro pelo São Paulo:
Primeiro gol do Tonhão pelo São Paulo, em 2013
Ao lado, o primeiro gol que o Antônio Carlos marcou pelo Tricolor, no Campeonato Brasileiro de 2013. O São Paulo enfrentou o Vasco no São Januário, no dia 15 de setembro, e bateu o time da casa por 2×0. Um gol de Rodrigo Caio e um de Tonhão nos afastaram da degola e empurraram o time carioca para a zona de rebaixamento.
Tonhão marcando de cabeça na Sul-americana, no Morumbi

Gol contra do Tonhão pelos gambás, em 2014
À direita, o gol que desempatou o jogo do São Paulo contra o Atlético Nacional (COL), no dia 30 de outubro de 2013, pela Copa Sul-Americana. Depois de uma falha de Rodrigo Caio, Tonhão marcou de cabeça e colocou o Tricolor à frente no jogo. A partida terminou no placar de 3×2 para nós.
9 de março de 2014. Péssimo dia para o Tonhão e, por pouco, para os torcedores também. Ao lado, o segundo dos dois gols contra que ele marcou no clássico contra o Corinthians, pela décima terceira rodada do Campeonato Paulista. Aos 34 do segundo tempo, Rodrigo Caio salvou a vida do zagueiro (e a nossa também, porque quebramos um jejum de 12 clássicos sem vitórias) e marcou o gol da vitória do São Paulo. Vivendo perigosamente com Tonhão.
Tonhão marcando a estreia do São Paulo no Brasileirão de 2014
Antônio Carlos foi o autor do gol de estreia do São Paulo no Campeonato Brasileiro de 2014. Com um gol meio maluco, nosso ex-zagueiro-artilheiro abriu o placar com 12 minutos de jogo contra o seu ex-time: o Botafogo. Fomos muito superiores e vencemos por 3×0 no Morumbi. Ótimo domingo de páscoa!
Segundo gol de Tonhão na Copa Sul-Americana
Exatamente um ano depois da vitória sobre o Atlético Nacional, na qual o Tonhão balançou a rede do time adversário, o zagueiro marcou o quarto gol da vitória tricolor sobre o Emelec (4×2), também pela Copa Sul-Americana. Hudson colocou a bola na área e Antônio Carlos marcou um de seus últimos gols no Morumbi.
Valeu por tudo, Tonhão!

Fontes consultadas: UOL e SPFCpédia
Créditos fotográficos: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Sigam no Twitter: @nathaliaperez e @SPFC1935