Por Nathalia Perez

A seleção brasileira feminina de futebol, além de ter a maior atacante
do mundo em seu elenco, também

tem uma das maiores defensoras da visibilidade, do investimento e do
incentivo à prática do futebol voltada às

mulheres. Desde o começo do mandato da presidente Dilma, nossa rainha
Marta está sempre atentando

a chefe de Estado sobre a importância da discussão do futebol feminino.
Eis que, finalmente, depois de muitos

apelos, pressão, cobranças e uma reportagem emocionante com nossas
guerreiras dos gramados, feita pelo Esporte Espetacular, a presidente
resolveu se manifestar publicamente

sobre o assunto.

No dia último dia 05/04, Dilma usou sua página no Facebook para falar sobre as iniciativas do governo federal

em relação ao incentivo ao esporte. Em seu discurso, a presidente mencionou a dívida bilionária dos

clubes brasileiros, e afirmou que apresentará uma medida provisória para renegociá­-las, desde que os

clubes comecem a investir no futebol feminino, mantendo e incentivando as equipes e as atletas. O projeto

de Dilma obriga o investimento mínimo e permanente não somente no futebol feminino, mas em todas as

categorias de base dos clubes. Ou seja, um acordo condicional terá que ser feito para que confiram mais

visibilidade e direitos às mulheres que amam pisar nos gramados.

Não é segredo para ninguém que o cenário do futebol feminino no Brasil é muito limitado. São poucos os

casos de meninas que conseguem sobreviver apenas praticando o esporte, e isso escancara a restrição

histórica da participação feminina no esporte mais popular do país. As mulheres brasileiras praticam o

futebol desde os primórdios do século XX, porém, em meados dos anos 70, foram estabelecidas novas

bases para a organização do esporte no Brasil, e decretos oficiais impediram os clubes esportivos de

investirem em políticas de inclusão às mulheres nos esportes. Um tanto quanto machista, não?

Desde então, as coisas mudaram juridicamente, óbvio, mas o preconceito, a carência de atenção e a

limitação das atividades femininas no esporte ainda são sombras do nosso passado histórico e social.
 

Ultimamente, nosso clube do coração só tem nos dado alegria quando o assunto é incentivo ao futebol

feminino. No próximo domingo (19/04), a equipe tricolor composta por mulheres fará sua estreia no Campeonato

Paulista, e o clube foi até elogiado nesta semana pelo Ministro do Esporte.
Em uma visita ao Morumbi,

George Hilton enalteceu a iniciativa do tricolor e se disse contente com nossa competência no

investimento no time feminino, uma vez que estamos a frente dos demais clubes brasileiros em relação à

decisão tomada pela presidente Dilma junto com o Ministério do Esporte.

Agora só nos resta esperar por mais resultados concretos de investimento e políticas para ampliar as

atividades femininas dentro do futebol. Uma campanha publicitária por parte do governo federal

incentivando o apoio e o investimento ao futebol feminino também seria um outro passo importante para a

conquista das mulheres.
E que o fim da disparidade de investimentos e atenção entre o futebol masculino

e feminino esteja próximo, afinal, lugar de mulher é nos gramados, nas arquibancadas e dentro do futebol.


Fontes consultadas:
Partido dos Trabalhadores/Site Oficial e Dilma Rousseff/Página Oficial Facebook

Créditos fotográficos: Planalto.org.br e Fernando Dantas/Gazeta Press

Sigam no Twitter: @nathaliaperez e @spfc1935