Aos torcedores que frequentam estádios de futebol, em algum momento já se depararam com as torcidas organizadas que abrilhantam e fazem uma festa à parte nas arquibancadas. 
Torcida Independente
Apesar da rivalidade entre elas, de fato as torcidas organizadas fazem um papel diferenciado nos jogos, pois tornam a disputa muito mais festiva e emocionante. Com zabumbas, gritos de guerra, bandeirões e mosaicos, elas empurram o time e os torcedores ali presentes.

Mas de onde surgiu a ideia de formar essa facção? Tudo começou entre os anos de 1936 à 1938 com o “Grêmio São-paulino”, uma associação de dirigentes e torcedores do São Paulo que acompanhavam o clube por onde passava.

O grêmio foi fundado por Manoel Raymundo Paes de Almeida, que pouco tempo depois se tornou dirigente do clube e técnico do time entre 1958 à 1961.

Benedicto Ruy Barbosa, Manoel Raymundo Paes de Almeida e Vicente Feola, 1960.
“O Grêmio São-Paulino surgiu na Mooca, em 1939. Fazíamos tudo com entusiasmo e por nossa conta. Lembro-me do primeiro espetáculo que demos no Pacaembu. Uma festa maravilhosa, com serpentinas e confetes. Fizemos depois uma magnífica marche aux flambeaux, em 1943, quando a moeda caiu em pé e o São Paulo foi campeão. Montamos um carro alegórico, com uma moeda gigante de pé, e fomos, em cortejo de automóveis, buscar a Taça dos Invictos de A Gazeta Esportiva” – comentou, Paes de Almeida.

O uniforme utilizado pelos integrantes da torcida era uma camisa branca, com o escudo do São Paulo ao centro do peito e um pouco mais acima, um semi círculo com a descrição “Grêmio São Paulino”.

À partir daí, foi fundada a TUSP (Torcida Uniformizada do São Paulo). Não sabemos ao certo o ano de sua fundação mas pode-se dizer que foi a primeira torcida organizada do Brasil, abrindo caminho para as organizadas que conhecemos hoje e surgiria também uma torcida feminina, rompendo com os preconceitos da época.

Porfírio da Paz e Laudo Natel também faziam parte junto com outras celebridades como Roberto Freira, Lima Duarte, Éder Jofre, Juca Chaves, entre outros.

A TUSP inovou o modo de torcer, com faixas, cartazes ilustrados e foi a primeira torcida organizada a montar mosaicos nos estádios, como podemos ver na ilustração.

Foto da década de 40.
Em 1972 a Torcida Uniformizada realizou a primeira excursão para acompanhar o Tricolor pela Libertadores da América. O jogo era em Olímpia contra o Cerro Porteño, onde o Tricolor paulista venceu por 4×0.

Após a viagem ao exterior, a Torcida Uniformizada do São Paulo se enfraqueceu devido a insatisfação de alguns associados que pouco tempo depois fundariam a Torcida Independente que conhecemos hoje.

Ela se tornou extinta no ano de 1995 mas, ainda existem rumores da sua possível volta aos estádios.

Por: Mariana Telhada
Twitter: @telhadinha  Instagram: @maritelhadinha
Fonte: SPFCpédia; Torcida Uniformizada do São Paulo; Acervo Tricolor;