É sabido que quem vai ao estádio com frequência sabe de cor e salteado cada uma dessas dicas que listo agora, mas é sempre bom reforçar. Vai que você é adepto (a) de vestir roupas verdes para ir ao Morumbi, cantar “o campeão voltou” pós-vitória contra o Bahia e levar sanduíche natural pra comer no intervalo do jogo. Se você é desses (as), precisa saber que algumas coisas são proibidas de serem praticadas numa arquibancada. São elas:

1) Cantar “o campeão voltou” 

Esqueçam isso, pelo amor de Deus! Mesmo porque campeão de fato a gente não é há muuuuuuuuuuuuuuuito tempo (nossa última taça levantada foi a Sulamericana em 2012, portanto, não há motivos para se autodenominar disso). Cada vez que a torcida grita esse negócio no estádio, um panda morre de frio no Alasca, parece que o ego do jogador infla de tal forma que logo em seguida a gente sofre um gol e perde o jogo. Maneira aí nesse grito, galera. Cantem o hino do São Paulo que é melhor.

2) Gritar gol antes da hora 

Isso é capaz de zicar toda e qualquer oportunidade de bola na rede, pessoal. É comprovado! Respeitem o lance se completar e comemorem de fato somente depois que a bola ultrapassar a linha. Pelo bem geral da nação tricolor, eu lhes rogo!

3) Pedir raça quando o time estiver se matando em campo 

Às vezes, nosso time pode estar perdendo, mas é preciso reconhecer quando ele está se empenhando e lutando para mudar o cenário. No Brasileiro de 2013 (aquele em que quase fomos rebaixados) não faltava raça. O primeiro turno foi cruel, a bola não entrava de jeito nenhum (até pênalti o M1TO desperdiçava!), mas os caras lutavam. Cada vitória foi suada, mas houve entrega e mesmo assim a torcia pedia raça. Sacanagem! A raça tava lá, estampada!

Esse grito deveria ter sido entoado, por exemplo, no jogo de volta contra o Bragantino, no Morumbi, que nos classificaria para as oitavas de final da Copa do Brasil deste ano (2014). Ali, naquela quarta-feira fria, faltou vontade, empenho, raça e vergonha na cara de todo o plantel.

4) Ir ao jogo com roupas que remetam às cores do rival 

 NUNCA – eu disse NUNCA – vá ao Morumbi torcer pelo São Paulo usando verde ou roupas preto e branco, rubro negras, azul celeste, grená e etc… As cores de ordem do dia devem ser respeitadas: VERMELHO, BRANCO E PRETO. Nada mais, é simples e lógico.

5) Vaiar ou ir embora antes do jogo terminar 

Peraí, né?! Você paga para ver seu time em campo e vai embora antes da partida terminar? É um desrespeito, afinal, “o jogo só acaba quando termina”, diz o ditado. Em minutos de acréscimo tudo pode acontecer. Seu time pode abrir o placar, empatar um jogo difícil e até mesmo virar o jogo e você pode perder o melhor da festa. Que se dane o busão, o metrô e etc. Se está ali, deve ficar até o final. Depois a gente te ajuda a voltar pra casa, a “Carona Tricolor” existe pra isso (clique AQUI e saiba mais).

6) Deixar de xingar o juiz 

A autoridade da partida precisa estar sob pressão pra desempenhar bem seu papel e saber o quanto será cobrado. Fiquem atentos aos lances e soltem o verbo quando o cara agir de má-fé contra seu time do coração.
Xingar faz parte do espetáculo, então, se levar seu filho (a) para a arquibancada, deixe a criança extravasar também. Vai fazer bem pra ela e vai aprender desde cedo as regras de como ser um torcedor

7) Dica para as mulheres: evitem salto alto na arquibancada. Não combina nada! 

Por favor, garotas, salto se usa pra sair. No estádio, a regra é clara: conforto e tênis no pé. Até porque em dia de estádio lotado você pode pisar no pé de alguém com aquela coisa ou então tropeçar ao subir escadas para sentar na bancada. Se quiser ser linda, te adianto que ali não é lugar pra isso.

8) Não reclame do cimento/cadeiras duras da arquibancada 

Nada mais simboliza o futebol raiz do que o “cimentão” da arquibancada. Que saudades! Hoje, a maioria dos estádios – como no Morumbi – adaptaram suas arquibancadas com cadeiras de plástico para que os torcedores se acomodem. É quase a mesma coisa que aquela bancada única, de cimento, porque segue a linha mais rústica e é isso aí! Se quer conforto, vá nas cativas ou no camarote. Arquibancada é aglomeração, é todo mundo torcendo junto e se der, a gente senta.

9) Ir aos jogos somente em boa fase 

Jogo é jogo e todos têm sua importância. Há quem diga que os são-paulinos só se identificam com a Libertadores da América, mas acredito que essa afirmação virou lenda, afinal, desde quando não participamos pra valer de uma Libertadores? Em 2013 nosso desempenho foi péssimo e acredito que ninguém se empolgou com o torneio (a fase não ajudava!). É comum ver o Morumbi lotado em jogos do Campeonato Brasileiro, ainda mais com as novas contratações que o time promoveu. Portanto, se você é são paulino, torcedor de fato, pouco importa o torneio ou a fase. O importante é estar lá, apoiando, e desfrutando de todo o ritual que uma ida ao estádio te proporciona.

10) Não saia sem comer o pernil da Praça Roberto Gomes Pedrosa 

Nada mais gostoso do que as comidas de rua, especificamente, as da porta dos estádios de futebol. No Morumbi as opções são diversas: hot dog, hambúrguer, pastel, calabresa, salgados, mas o pernil… aaah, o pernil é obrigatório, é de lei! Sugiro que vá testando carrinho por carrinho até descobrir o que mais gosta, mas olha, não tem segredo, o pernil das barraquinhas localizadas na Praça Roberto Gomes Pedrosa é sucesso. Com eles, sua ida ao estádio fica completa!

11) Por último, não é um mandamento, mas sim uma regra que merece destaque nessa postagem: Não brigará! 

Isso já está mais do que na hora de acabar. Brigas entre torcidas rivais (e até mesmo entre integrantes da própria torcida) é péssimo e só mancha o espetáculo e o esporte. Com isso, o público dos estádios será cada vez menor, por conta do medo, da falta de segurança e dos riscos que esse programa envolve.
Sem ir ao estádio, além de não ver de perto o seu time do coração jogar, você nunca vai entender aquela emoção de cantar hinos, torcer por cada lance, fazer figas, rezar, abraçar o cara do seu lado que você nem conhece na hora do gol, xingar o juiz ou o atacante do seu time, chorar em uma derrota, comer um pernil delicioso e voltar pra casa acelerado, com todas essas cenas na sua mente. Ir a um estádio de futebol significa ter paixão pelo esporte e esse sentimento não combina nada com o ódio que desperta a violência.

#VamoSãoPaulooooooooooooooooo 

Créditos fotográficos: Vipcomm / SPFC1935 e Portal Listagram

 Sigam no twitter: @robertanina e @spfc1935