Em janeiro de 2014, antes mesmo de se
eleger, o então presidente do São Paulo FC, Carlos Miguel Aidar, já tinha nos
afirmado em entrevista para o SÃO PAULINDAS que a criação de uma diretoria feminina era uma das
metas de sua gestão. E assim foi! Após eleito, Aidar designou à Mara Casares o
cargo de diretora plena, a porta-voz das mulheres dentro do clube social. 

Mara já trabalhava no clube, mas seu
cargo não dava a ela poder de sentar ao lado de outros diretores e participar
de decisões. Agora, com a criação da diretoria plena, ela é ouvida e
consultada em reuniões da alta cúpula, além de cuidar muito bem da parte social
do São Paulo F.C. 
Mara Casares conquistou seu espaço e,
com ela, levou mais 15 mulheres para ajudá-la na execução de tarefas que
atendem os associados em diversas áreas, como: Sustentabilidade, Prevenção e
Vida Saudável, Atividades (reforço escolar, palestras, informações ao novo
sócio, eventos), Lazer e Cidadania (entretenimento para os sócios), Gestão e
Produção de Eventos Femininos, Sociabilização e Integração Infantil, Berçário, DASP
(assistência social), Espaço Gastronômico, Ginástica Feminina, Música e
Religião, Tendências e Beleza da Mulher e Cultural (coral, biblioteca, cinema, teatro).
Hoje, ela supervisiona cada área citada acima e trata os assuntos com as
diretoras adjuntas e assessoras de cada pasta.
Mara Casares e diretoria feminina abraçam o Outubro Rosa
Essa evolução se deve ao presidente
Carlos Miguel Aidar que deu oportunidade para que Mara pudesse crescer e
expandir, ainda mais, o núcleo da diretoria feminina. “Nenhum outro presidente
deu tamanha abertura às mulheres como o Aidar fez. Ele nos deu voz e vez e sou
muito grata por isso”, afirmou.
Mara agradece a jornalista Izilva Alves
Sob a responsabilidade de Mara está a execução
e planejamento de todas as ações realizadas no ano dentro da área social do
clube. É ela – e suas parceiras – que organizam viagens, palestras e eventos
diversos para os sócios (e convidados) do São Paulo. Entre os eventos de
destaque já organizados pela diretoria feminina em seu primeiro ano estão palestras sobre o uso de drogas e suas consequências (em parceria com a rádio Jovem Pan e
presença de jornalista, psiquiatra e cirurgiã dentista), ações especiais para o
“Outubro Rosa” e conscientização para o câncer de mama e ações para o “Novembro
Azul” e conscientização para o câncer de próstata. Além destas, a diretoria
feminina sempre busca benefícios e parcerias com empresas para beneficiar os
associados, como vacinação contra HPV, exames cedidos pelos hospitais AC
Camargo, Hospital de Câncer de Barretos e Instituto Neomama, trabalhos beneficentes
em paróquia do bairro e distribuição de kits com alimentos da Bauducco, Skimoni
Sorvetes, Nita Alimentos, entre outros… “O São Paulo vive um momento de
contenção de custos, então tudo que eu puder minimizar com parcerias, é melhor.
O nome do clube ajuda muito nessa hora, as empresas nos cedem seus produtos e
divulgamos a marca deles dentro do clube, nas ações e até em exposições dentro
do gramado do Morumbi, nos placares eletrônicos e etc..”

DASP – Departamento de Assistência Social do São Paulo 

O Departamento de Assistência Social do São Paulo foi criado em 2002 e, ao longo dos anos, demonstra uma grande seriedade nas diversas iniciativas realizadas.

O DASP é responsável por projetos sociais, educacionais e culturais. Fazem parte do projeto associadas que se inscrevem e passam por uma seleção para realizar atividades, como por exemplo, trabalhos manuais. Diversas senhoras se reúnem na sede do clube para costurar, bordar, desenhar e pintar produtos para que eles sejam vendidos em um grande bazar de Natal, um dos principais eventos da DASP. O dinheiro arrecadado com as vendas é revertido para o clube e pode ser usado como empréstimo para os funcionários do próprio São Paulo. “Se uma funcionária quer comprar um carro e precisa de um empréstimo, o clube pode oferecer a ela, sem juros e de maneira parcelada. Com isso, o funcionário da casa se sente privilegiado e o clube demonstra todo seu apoio a quem serve o São Paulo”, comenta Mara.

As ações sociais também fazem parte do trabalho de Mara Casares no São Paulo. Em agosto de 2014, a diretora foi uma das principais responsáveis por realizar o sonho de Paulinho, um torcedor são-paulino que vive há 43 anos em uma UTI, vítima de paralisia. Com apoio especial dos médicos e da equipe do tricolor, Paulinho pode assistir a um jogo do seu time do coração no estádio do Morumbi e a história é de se emocionar (saiba mais aqui).

Mara (a 4ª da esquerda para direita) recebe Paulinho no Morumbi

Mara, como ela mesma se definiu na entrevista, é um rolo compressor. “Se não tem dinheiro para colocar minhas ideias em prática, eu dou um jeito e busco quem me ajuda”. É simpática, ativa, fala (e pensa) muito rápido e sabe comandar sua equipe como ninguém.

Além de ser a voz de cerca de 2 mil mulheres associadas titulares no clube, busca ouvi-las e atender cada demanda que surge. “Quando virei diretora plena, trouxe mais mulheres comigo porque é importante ter mais voz feminina dando opinião com consciência crítica”.

Obrigada Carla, Isabel e Mara por me receberem tão bem!

No setor do futebol, Mara participa pouco das decisões, mas com tanta
energia, carisma e pulso firme para tomar decisões, até que não seria
uma má ideia tê-la como conselheira numa próxima eleição e, quem sabe,
apoiando o marketing e a comunicação a investirem na participação das
torcedoras (e sócias torcedoras) dentro da arquibancada, na produção de
produtos especiais para mulheres, criação de eventos para torcedoras e
etc? Seria de grande valia promover e incentivar a torcedora que frequenta o estádio, já que
representamos quase metade da torcida são-paulina.

Créditos fotográficos: Sãopaulofc.net

Sigam no twitter: @robertanina e @spfc1935