A FIFPro, Sindicato Internacional de Jogadores, entrou em acordo para criar um marco especifico para o futebol feminino, durante Assembleia Geral Anual, que está sendo realizada em Tóquio, no Japão.O mesmo permite defender os direitos trabalhistas de de todas as atletas.
Em comunicado, a entidade indicou que, embora muitos países filiados a FIFPro ofereçam serviços para as profissionais do futebol, é necessário “criar um padrão global”, para que todas sejam amparadas pelo sindicato, estratégica e juridicamente.
“Neste momento, a única certeza é que as condições trabalhistas das jogadoras profissionais variam enormemente de um país para o outro”, disse a ex-goleira da seleção sueca.
A sueca Caroline Jonsson, que preside o Comitê de Futebol Feminino da FIFPro, será a responsável de divulgar a iniciativa, que pretende “gerar maior visibilidade para o apoio que necessitam as jogadoras”.
“Espero marcar uma diferença clara na FIFPro, depois de ter vivido muitos desafios como profissional, jogando no exterior em torneios de clubes, como a Liga dos Campeões da Europa, e no cenário internacional com a Suécia, em duas Copas do Mundo e três Jogos Olímpicos”, completou.
Por: Bianca Lamattina
@spfc1935 @bialamattina