Conheça nossos colunistas que estão a quilômetros de distância do Tricolor. 

Estava lendo sobre duas pesquisas que apontam um crescimento da torcida são-paulina nos últimos anos. A primeira, do site “El Gol Digital”, mostra que o São Paulo foi o segundo clube da América Latina que mais faturou com vendagem de camisas, sendo superado pelo Flamengo por “apenas” 400 mil reais de diferença.

Flamengo – 14, 9 milhões de dólares
São Paulo – 14, 5 milhões de dólares
Levando em consideração que não temos um terceiro uniforme, esse número fica ainda mais expressivo.
Na segunda pesquisa de autoria do Datafolha, continuamos como a terceira maior torcida do Brasil, com 8%, se destacando do grupo que o Instituto considera empatados tecnicamente. Isso quer dizer que cada dia mais há torcedores do São Paulo espalhados pelo país.
No nosso quadro de colunistas do SPFC1935, contamos com cinco integrantes fora de São Paulo. Não é o máximo?!
Fiquei com aquela curiosidade de saber como é torcer à distância, onde e como assistem aos jogos? Tem aquela galera pra curtir as partidas? E claro, já vieram pra Sampa ver o Tricolor no Morumbi?
Acompanhe o depoimento dos torcedores:
Como você se tornou são-paulino?

O Sérgio, de Natal, Rio Grande do Norte, diz que se tornou são-paulino por causa dos primos. “Sofri influência deles e também em uma viagem que fiz até São Paulo, ainda muito pequeno”, contou. 

Já o Yohan, de João Pessoa, Paraíba, nos falou que foi por acaso, não teve influência. “Minha família é formada por flamenguistas e vascaínos e até alguns fluminenses. Comecei a ver jogos do São Paulo com nove ou 10 anos. Me identifiquei muito com aquele time e achava curioso ver um goleiro batendo falta. A partir dai passei a acompanhar mais o São Paulo e me apaixonei”.
Como faz pra assistir aos jogos?
Sérgio: Pela TV quando possível e internet na maioria das vezes. Porém, dentre todas as formas de acompanhar futebol, tenho certa paixão pelo rádio.
Yohan: Como moro longe acompanho pela TV mesmo, mas já fui a vários jogos do Tricolor em cidades vizinhas, como Natal e Recife e também já fui a cidades mais distantes como Fortaleza e Salvador.
Já esteve no Morumbi alguma vez?
S: Ainda não.
Y: Infelizmente não, aliás, não conheço São Paulo. Mas estou planejando ir a São Paulo nas férias de fim de ano e com certeza irei conhecer nossa casa.
Tem amigos/grupo para assistir aos jogos?
S: Conheço vários são-paulinos em Natal, mas não nos reunimos para ver os jogos. Não é algo incomum, entende?
Y: Até tenho amigos tricolores, mas não nos reunimos para assistir aos jogos. Aqui se você vai num barzinho dificilmente consegue assistir a outros jogos que não sejam do Flamengo.
O que os seus amigos da sua cidade acham da sua paixão são-paulina?
S: Enxergam como algo comum, pois eles, em sua maioria, também possuem paixões por clubes de fora do Rio Grande do Norte.
Y: Acham natural. Graças à Deus não tenho aqueles amigos chatos que acham que você só pode torcer por times do estado onde você mora. 

Como o São Paulo é visto na sua cidade?
S: Difícil responder. Existe uma luta muito forte e, de fato, justa, contra a torcida local para times do eixo Rio-SP, até mesmo em defesa dos clubes locais. Logo, a visão sobre o São Paulo ou qualquer outro time do eixo pode ser influenciada por esse fato. No geral, pelos torcedores daqui e pela parte que não liga muito para o regionalismo, o São Paulo, acredito eu, deve ser visto como um grande clube brasileiro, até mesmo como referência. 
Em nosso grupo temos ainda a Jéssica Malta, de Minas Gerais e Farlei Xavier, como ele se intitulou, o capixaba mineiro do Espírito Santo.
E você torcedor, conte-nos de onde torce para o São Paulo!
Siga no twitter:
@SPFC1935
@rob_santana