Você é um torcedor apaixonado, que faria tudo pelo seu time? Então vai gostar da história que eu vou contar hoje. Tudo começa com um mineiro apaixonado pelo tricolor, que resolve juntar um grupo de torcedores para ir ao Morumbi e assim realizar o sonho de vários tricolores da região de Passos em Minas Gerais.

Para saber mais sobre essa história, entrevistei Lucas Grillo, um dos integrantes desse grupo,e ele conta que todas as histórias de lutas e conquistas são graças ao Ederson Lara, que infelizmente faleceu no início desse ano.
Conheça a história dessa torcida de Minas Gerais: 
– Lucas, como tudo começou? 
Foi com o Ederson, em maio de 2004, com a intenção de assistir ao jogo do São Paulo x Rosário Central pelas oitavas de final da libertadores, teve a ideia de juntar alguns amigos e realizar a viagem, a procura foi grande e conseguiu apenas duas pessoas. O jogo foi histórico, o tricolor avançou após uma dura disputa de pênaltis. Mas foi só no primeiro “grande” jogo de 2005 que conseguimos lotar nossa primeira van rumo ao Morumbi, São Paulo 2×1 Corinthians, pelo Campeonato Paulista.
– Quanto tempo vocês estão juntos?
Eu, Grillo, entro no dia 3 de maio de 2006, oitavas de final da libertadores no jogo São Paulo 2×1 Palmeiras, no Morumbi, e desde então caminhamos juntos, na luta do dia-a-dia para manter um grupo de torcedores do São Paulo em uma cidade no interior de Minas Gerais, cercados de influências a favor do times mineiros, e mesmo assim, há 10 anos estamos firmes, com media anual de 13 a 15 vans não só para o Morumbi, mas também para o Mineirão, Maracanã, Beira Rio, dentre outros.
– Como vocês se juntam para ir ao Morumbi?
Hoje a torcida é bem conhecida em Passos/MG e região, o Ederson sempre ficou a frente de organizar as vans, ingressos, agora essa responsabilidade fica igualmente dividida entre eu e mais 6 pessoas, juntamente com os associados que mantém a torcida de pé.
– O que o São Paulo significa para vocês.
Vou responder por mim, o São Paulo é o clube que eu aprendi a amar vendo as conquistas de libertadores e mundial em 92, isso não tem como negar, mas vai além. A torcida hoje é algo que ultrapassa várias barreiras, eu estou na torcida a 9 anos, já fiz inúmeras loucuras para ir a jogos, também deixei compromissos familiares para ver o tricolor em campo. Certa vez, em 2007, passei por uma cirurgia e em menos de 2 meses, estava na arquibancada ainda com os pontos da cirurgia.
Torcedor apaixonado, seja de perto ou de longe, faz de tudo pelo time não é? Essa turma não é diferente, lição para muitos que não vão ao estádio por qualquer coisa.
Quero agradecer ao Lucas Grillo por ter doado um pouco do seu tempo para responder as minhas perguntas. 
Esta matéria é dedicada ao meu grande amigo mineiro que nos deixou no começo do ano, Ederson Lara, você deixou saudade, mas também o exemplo. Fica em paz, e olhe por nós ai de cima.



Por: Bianca Lamattina
@spfc1935 @bialamattina