Todo início
de temporada vemos os torcedores de outros clubes ansiosos pelas mudanças no
uniforme, já nós ficamos sepre no mesmo padrão de camisa, tendo ela apenas
pequenos ajustes. Com a aproximação da Copa do Mundo vimos outros times
lançarem camisas especiais de jogo, equanto o São Paulo apareceu apenas com uma
camisa dupla face que não será utilizada em jogos. Muitos defendem a tese de
ser um problema de marketing do clube, mas isso vai muito mais além.
De acordo
com o estatuto do São Paulo FC são permitidos apenas dois uniformes, impedindo
então a criação de uniformes alternativos, ou o famoso terceiro uniforme. Além
disso os dois primeiros uniformes devem seguir algumas regras básicas:
O
uniforme titular, fusão dos utilizados pelo C.A Paulistano e pelo A.A. das
Palmeiras, é formado por uma camisa branca com três faixas horizontais à altura
do peito. Onde a primeira faixa deve ser a vermelha, seguida pela branca e pela
preta. As faixas vermelha e preta devem ter o dobro da largura da branca e o
escudo deve cobrir inteiramente as faixas.
Já o
uniforme reserva é composto alternadamente por faixas vermelhas, brancas,
pretas e novamente brancas, todas verticais, na altura do coração deve ser
inserido o escudo.
Pouco
se viu variar desde 1930, principalmente no uniforme titular, tendo apenas
pequenas variação como a altura das três faixas, na largura das mesmas, na
cofecção da gola e no tamanho do escudo. Em raríssimas situações o São Paulo
apareceu com algo diferente do estipulado pelo estatuto, e na maioria das vezes
o clube teve de deixar de lado seus princípios para poder jogar, como em 1969 e
1978, que nao possuia o uniforme reserva para jogos amistosos e o uniforme
branco não era permitido, por ser semelhante ao da equipe mandante do jogo.
Por: Ana Claudia Marioto