São Paulo, 24 de maio de 1942.
Era dia de Majestoso com recorde de público no Pacaembu, mais de 70 mil pessoas para ver aquela estreia, Leônidas iria jogar pelo São Paulo pela primeira vez após ter sido comprado por 200 contos de réis, a maior transação do futebol daquela época.
O jogador que já tinha brilhado na Copa, ficara sem jogar 8 meses antes de iniciar no Tricolor Paulista.
Foi anunciado no dia primeiro de abril, causando a descrença dos rivais e dos próprios torcedores do São Paulo.
Mas ele chegou para dar fim aos boatos, Leônidas, o homem elástico, o homem da bicicleta, finalmente vestiria o manto tricolor.
O jogo acabou empatado em 3×3, e Leônidas não chegou a marcar neste jogo. Mas já chegou dando assistência no primeiro e terceiro gol. Foi só o primeiro jogo de toda a carreira brilhante pelo São Paulo.
Um gol de bicicleta no clássico contra o Palmeiras e 5 vezes campeão paulista depois iriam consagrar Leônidas como ídolo da nação são paulina, que viu o time virar uma potência naquela década.
Conhecido por lapidar a bola em campo, foi nomeado como Diamante Negro. A Lacta criaria o chocolate que conhecemos até hoje imortalizando o apelido do jogador que nunca cobrou o uso da marca.
Leônidas faleceu em 2004 com mal de alzheimer, mas continua vivo no estádio do Morumbi, nas bicicletas vendidas nas lojas do São Paulo, no jogo que comemorava seu centenário e hoje, com essa singela homenagem em nosso site.
Muito obrigada Leônidas, para sempre ídolo da nossa nação Tricolor!
Saudações São Paulindas!