Saudações tricolores!
Quem não conhece Rodrigo Caio?
Ele é prata da casa, formado nas categorias de base do São Paulo e, curiosamente,
São Paulino desde criança. Rodrigo é um verdadeiro coringa. Na infância,
esbanjava talento no ataque, entretanto, sempre gostou de jogar na defesa. Uma
contusão no joelho fez com que não crescesse em altura e, assim, foi adiantado
para jogar de volante. Desde 2011, quando se profissionalizou, ele já jogou de
volante, lateral direito e, atualmente faz dupla de zaga com Antônio Carlos. O
fantasma da carreira aconteceu recentemente, quando perdeu o pênalti contra o
Penapolense, nas quartas de final do Campeonato Paulista.
Essa história de “Coringa”, no
entanto, ocorreu alguns anos atrás. Quem se lembra de Marcos Evangelista de
Morais? Ele entrou no São Paulo em 1989, já conquistando um Campeonato
Paulista, depois de ser reprovado em nove peneiras. Quem diria que depois, em
1992, o então garoto apelidado de “Cafu”, seria uma das revelações da “Máquina
Mortífera” de Telê Santana, ganhando a Taça Libertadores da América e o nosso
primeiro mundial? Começou jogando de volante, entretanto, o Mestre Telê
observou seu estilo de jogo mais ofensivo e decidiu apostar colocando-o para
atuar na lateral direita. Além de improvisar Cafu no meio campo e até mesmo no
ataque algumas vezes.
O currículo de Cafu é,
sinceramente, invejável. Dono da faixa de capitão do Penta Campeonato da
Seleção Brasileira, nosso “ex Coringa” foi Campeão Paulista, Campeão Brasileiro
e da Copa Libertadores da América, além do Torneio Intercontinental (conhecido
atualmente como Mundial Interclubes). Conquistou também uma Recopa Sul
Americana e a Supercopa Libertadores. Isso tudo pelo São Paulo. Com a
amarelinha, o jogador é recordista em partidas e chegou à marca histórica de
três finais seguidas (1994,1998 e 2002). É um dos melhores laterais direitos de
todos os tempos.
Dono de uma perseverança sem
igual por não desistir da carreira de jogador, Cafu, além de ícone, é um
exemplo vivo para as novas gerações do futebol. Rodrigo também não se abalou
com a desclassificação: ergueu a cabeça e colocou-se à disposição de Muricy
para eventuais cobranças de pênaltis.
Rodrigo Caio raramente joga na
lateral direita e não tem uma “posição preferida”. Ele está sempre a serviço do
treinador Muricy Ramalho, aspirante do Mestre. Se o atual comandante entrou pra
história do clube, por que não esperar o mesmo do jovem jogador, convocado para
a seleção brasileira sub-20?
Meu nome é Daiane Barros, tenho
20 anos e sou uma das novas São Paulindas! É uma honra enorme poder escrever
sobre o maior orgulho da minha vida: o São Paulo. Certeza que eu serei muito
feliz nessa ilustríssima equipe! Espero que tenham gostado. É o primeiro de
muitos que virão!
*Fonte: globoesporte.com e São
Paulo FC
* Siga no twitter: @SPFC1935 /
@daiane2610
* Instagram: @_SPFC1935 /
@daianebarros93