Dentre todos os esportes que conhecemos de fato o Futebol ainda é considerada mania entre a sociedade de modo geral. Pode-se dizer que é o esporte que consegue unir pessoas de diversos tipos de raças, sexos e culturas.

Todos os anos acompanhamos as participações dos clubes em torneios e competições estaduais, nacionais e internacionais. Porém o que pouco se observa é a mínima preocupação que a Confederação Brasileira tem pelos atletas, pois de acordo com pesquisas, o índice de lesões no futebol brasileiro é de 12% quando comparado com o futebol Europeu, que tem em média 8% do elenco machucado.

Entre as competições, a que ainda gera muita polêmica e debates nos bastidores dos clubes, é o campeonato Brasileiro, por ser um torneio com calendário bastante extenso onde cada clube faz em média de 7 a 10 partidas por mês. Os jogadores muitas vezes não conseguem conciliar os jogos com as viagens e treinos, de modo que isso afeta não só o físico, mas também o psicológico. É basicamente um eterno “dorme e joga”.

“Um dos piores campeonatos brasileiros que já vi” – definiu o técnico Muricy Ramalho.

Em meio a tantos manifestos presenciados atualmente, alguns jogadores da série A, de diferentes clubes, se motivaram e acabaram se unindo em prol de melhorias no futebol brasileiro, para isso foi criado o “Bom Senso FC”, que tem com objetivo de alertar a CBF para o desenvolvimento e melhoria na qualidade do futebol nacional.


Esse movimento teve início no final de Setembro e os manifestos foram presenciados em campo através de um abraço coletivo entre os jogadores desde a 30ª rodada da competição.

“A manifestação, feita de forma pacífica e organizada, será uma demonstração legítima para a opinião pública, para a imprensa, para os torcedores e, principalmente, para todas as demais entidades interessadas ou representativas do futebol nacional”. – comentou um dos jogadores que apoia o movimento.

O Bom Senso FC já atingiu a marca de mais de 800 assinaturas de jogadores da série A e B. Os principais objetivos deste movimento, são:

– Redução no número de jogos do calendário nacional;
– Férias ininterruptas de 30 dias;
– Maior período de pré-temporada;
– “Fair play” financeiro com punições a clubes que atrasam salários;
– Participação de jogadores em conselhos técnicos de competições;

Já foram realizadas algumas reuniões e encontros com jogadores, dirigentes de alguns clubes, a impressa e a própria CBF, porém ainda não houve nenhuma manifestação positiva da Confederação Brasileira.

Por enquanto o que foi imposto pela CBF é a nova organização do calendário de 2014, devido a Copa e uma suposta “novidade” para 2015, a “Super Copa do Brasil”. As equipes que participarão dessa disputa serão as atuais campeãs da Copa do Brasil e o do campeonato Brasileiro do ano anterior. Essa proposta ainda não foi aprovada, mas os dirigentes dos clubes e o Bom Senso FC já estão cientes da nova competição.

O que resta é aguardar e motivar ainda mais os nossos atletas a lutarem por aquilo que eles acreditam. De fato o campeonato nacional é o atual vilão dos clubes e nem sempre quem ganha está realmente ganhando, afinal, perdemos muitos bons jogadores por baixo desempenho e lesões que muitas vezes não são esperadas. Deixo aqui a nossa torcida por um futebol melhor dentro e fora de campo, de modo que nós torcedores seremos beneficiados com jogos e espetáculos nos gramados.


Por: Mariana Telhada
Twitter: @telhadinha