A partida de ontem tinha tudo pra ser um fiasco. Muitos diziam que o São Paulo sofreria a maior humilhação do campeonato. Que não tomaríamos menos de 4 gols. Era vergonha garantida.
Mas o futebol, como dizem, é uma caixinha de surpresas, não? Me perdoem a frase totalmente clichê e batida, mas nenhuma outra definiria tão bem a partida de ontem. O adversário, era o líder isolado do campeonato. Dono do melhor ataque, só poderia ser goleada. O Tricolor, já mal das pernas, ainda contava com importantes desfalques, especialmente do grande líder do time, Rogério Ceni, suspenso. Luis Fabiano, nome também importante, também estava de fora. Além deles, ainda haviam as ausências de Antônio Carlos, Rafael Tolói, e Lucas Silva. 
Um arrepio frio percorria a espinha de cada torcedor, que temia o que estava por vir. De fato, mal sabíamos a supresa que nos aguardava. Em uma noite inspirada, o Tricolor bateu o melhor time do Brasileirão, em uma partida que deu gosto de assistir. O palco era o Mineirão, onde o São Paulo havia sido o último carrasco desse Cruzeiro, que, novamente, perdeu sua invencibilidade diante do Clube da Fé.
Os nomes responsáveis pela vitória também surpreendem. O tão criticado Douglas (e aqui me incluo, já que assumidamente não suporto vê-lo vestindo nosso manto), e Reinaldo. Quem diria! Mas não querendo parecer ingrata, ambos merecem um grande agradecimento; porém, o grande nome da noite, o grande craque do time, foi ele… Muricy Ramalho!
Foto: goal.com
O técnico, sempre confiante, se virou bem diante de tantos desfalques. Surpreendeu com uma escalação inesperada, e que a princípio até trouxe dúvidas. Mas ele acertou em cheio! O time demonstrou talento, garra e, principalmente, força de vontade. E tal postura se refletiu no resultado. Vitória mais do que merecida, em uma partida considerada por muitos a melhor do São Paulo no campeonato.
“Em time grande, além de o cara ser bom jogador, ele tem que ter personalidade. Aqui é muito grande, meu. Isso aqui é um Boeing, aqui não pode ser mais ou menos. Tem que representar muito, se não tiver personalidade tem que sair”, profetizou Muricy, na entrevista coletiva pós-jogo.
Mais uma célebre frase para a coleção de Muricy! E que esse Boeing continue subindo, subindo, subindo!
Avante, Tricolor!
Por Camis Carvalho – @camisspfc