Por Roberta Nina (@robertanina) 

Depois de um ano turbulento, com altos e baixos e risco de rebaixamento, o nosso Tricolor respira com um certo alívio. Não estamos totalmente salvos da degola, mas estamos no caminho certo para seguirmos em frente, na elite do futebol nacional. O responsável por essa ascensão é o técnico Muricy Ramalho, que nos tirou do inferno, na 20º rodada do Brasileirão. Com ele, subimos da 18º posição para a 9º, onde estamos atualmente.

Além da obrigação de se manter vivo no campeonato Brasileiro, o São Paulo tem a chance de defender seu título na Copa Sulamericana e, de quebra, beliscar uma vaga na tão amada Libertadores da América. Missão impossível? Se alguém fizesse essa pergunta há um mês, eu diria que sim, mas atualmente é possível acreditar que o São Paulo conquiste o título.

A confiança surgiu por conta do desempenho do time nos últimos jogos do Brasileirão e também no confronto contra o Universidad Católica na semana passada, jogando na casa do adversário. Após empate no Morumbi, o São Paulo precisava vencer o time chileno e assim o fez, com partida memorável de Rogério Ceni que fechou o gol.

Nosso adversário desta quarta-feira é o Nacional de Medellín e com mais tranquilidade na campanha do campeonato nacional, o Tricolor vai com força máxima contra o time colombiano.
Estamos nas quartas de final, muito próximos de repetir o feito do ano passado e conquistar a Sulamericana deste ano significa muito.

Foi uma temporada sofrida para o torcedor São Paulino que se viu desesperado por quase todo o campeonato brasileiro. Aliado ao mau desempenho dentro de campo, muitas divergências políticas contribuíram para que o clube vivesse um de seus piores momentos da história. Ainda bem que tiveram um lampejo de sanidade e trouxeram o técnico “salvador da pátria”, ainda que com atraso. A diretoria são paulina brincou com o perigo em 2013.

Além do título da Sulamericana garantir uma vaga para Libertadores de 2014, a conquista pode coroar de forma digna a despedida do maior ídolo da história do São Paulo. O nosso goleiro artilheiro merece encerrar sua carreira (ou somente a temporada de 2013, caso ele decida renovar com o clube) de uma forma positiva, longe de vexames, críticas e rebaixamento. Contra o Universidad ele mitou e ainda pode calar aqueles que o criticam mostrando que ainda merece respeito: se não está bem com os pés, que faça história, mais uma vez, com as mãos. 



Vamoooooooooo São Paulooooooooo! 

Créditos fotográficos: AFP e Reprodução/Sportv

Sigam no twitter: @robertanina e @spfc1935