Apesar do excelente clima promovido pelo ex-técnico são paulino, Paulo Autuori, seus resultados em sua segunda passagem pelo clube deixaram a desejar. Em dois meses no clube, Autuori teve dez derrotas, quatro empates e apenas três vitórias. Muito querido por todos os jogadores, comissão técnica, funcionários e pela torcida, o ex-técnico sai de cabeça erguida e pela porta da frente, dando lugar ao também queridinho da torcida, Muricy Ramalho.
Com a chegada de Muricy Ramalho ao comando do São Paulo, as esperanças parecem estar renovadas, graças aos seus excelentes números em suas passagens anteriores no clube. A média do treinador, se mantida, tiraria o time da degola até com uma certa tranquilidade. Nas três edições do Campeonato Brasileiro em que esteve à frente do clube, além de vencer todas, Muricy nunca somou menos de 33 pontos em um turno. Se mantiver essa média, o técnico livraria o Tricolor do rebaixamento, já que o time precisa de 27 pontos para permanecer na elite, segundo os matemáticos.

Foto: grandearea.com.br

E como se não bastasse o fantasma do rebaixamento preocupando jogadores e torcida, outro assunto também traz tristeza, especialmente aos torcedores: a inevitável aposentadoria de um dos maiores ídolos da história do clube, Rogério Ceni. O goleiro tem usado sua aposentadoria para motivar os jogadores, em conversas antes dos treinos e dos jogos, a fim de que todos se mantenham focados. A aposentadoria do M1TO já é motivo suficiente para tristeza de nós, torcedores; se ela vier acompanhada de uma queda à segunda divisão, então, nem se fala.
Mas o que particularmente vem me intrigando em relação à aposentadoria do M1TO, é a seguinte dúvida: se o pior acontecer, e o Tricolor não conseguir escapar do rebaixamento (dedos cruzados e batendo na madeira ao escrever isso), seria conveniente RC se aposentar mesmo assim? Não sei se “conveniente” é a palavra certa para a situação, mas acho que depois de tantas conquistas e glórias pelo São Paulo, seria um tanto quanto injusto – e até mesmo ingrato – ele ir embora numa circunstância dessas. Mas ao mesmo tempo também me pergunto se aí sim não seria o momento ideal de dar o lugar a alguém mais jovem. Não cheguei a uma conclusão, me divido muito, mas e vocês, o que acham? O M1TO deveria se aposentar mesmo se o pior acontecer, ou deveria nos ajudar na luta pelo retorno à elite? Deixem suas opiniões nos comentários!

Foto: diariodocentrodomundo.com.br
Mas ainda mantenho minha fé intacta de que não iremos cair! Afinal, não somos o clube da fé à toa, não é mesmo? E com o retorno do Muricy, acredito que os ventos podem trazer boas novas! Aqui é trabalho, meu filho!
Avante, Tricolor!
Por Camis Carvalho – @camisspfc