Diretoria mais preocupada com política do que com futebol.

Jogadores mais preocupados em rebater as críticas do que em aperfeiçoar seu ofício.
Torcida exigente, mimada (sim, fomos mal acostumados), consciente e politizada.
Resultados negativos sucessivos.
Tentativas de desviar o foco idem.
Campanha de marketing para reaproximar o torcedor do clube.
Impressionante que isso se faça necessário, afinal, campanha melhor do que bons resultados nos jogos, não há, nunca houve, nem haverá.
Tenho lido e ouvido gente condenando a torcida ou parte dela por conta de uma ou outra palavra mais forte, por assistir as partidas do sofá de casa, por cancelar sócio torcedor, enfim, por tudo.
Ao meu ver, somos importantes sim e fazemos diferença sim, mas determinantes mesmo, são os jogadores.
Fossemos nós, Luis Fabiano seria o melhor jogador em atividade no futebol brasileiro, afinal sua apresentação ao tricolor só perdeu pra do Cristiano Ronaldo e Maradona.

Nós também temos nossas limitações, mas cada um a sua maneira dá o seu melhor, seja empurrando o time da arquibancada, seja adquirindo produtos oficiais, seja acompanhando de casa, mas disseminando o amor pelo Tricolor a todos os seus, seja fazendo isso além de fronteiras, enfim, várias formas de torcer e uma só de amar: incondicionalmente.
Muitas vezes eu me indigno com o que eu leio por aí também, que fique claro.
Porém, me indigno muito mais com o que eu vejo o time fazendo em campo e a diretoria fora dele.
Causa indignação e beira a revolta ver essa molecada vestindo o manto sem saber fundamentos básicos do futebol. E não falo nem de errar pênalti (se bem que isso é sim absurdo), falo de errar passes de dois metros mesmo!
Torcedor é paixão pura. E paixão é movida a estímulos, é reação.
(Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Criticar em alguns momentos, é a consequência natural. Anormal é fazer o contrário, é passar a mão na cabeça sempre e fazer vista grossa de alguma forma.
Alguém aí acha absurdo um Pai criticar um filho? Quer mais exemplo de relação de amor do que essa? Não tem.
E antes que as metralhadoras dirijam-se pra cá, vale lembrar o conceito etimológico da crítica, que é toda observação específica referente a um determinado comportamento, que encoraja uma pessoa a melhorá-lo, reforçá-lo ou desenvolvê-lo. Ela pode ser positiva, que visa reforçar o comportamento, ou negativa, que visa corrigir ou melhorar o desempenho de baixa qualidade/insatisfatório.
E tudo isso pra dizer que o torcedor corneteiro ou não, de sofá ou de arquibancada, do interior ou do exterior, de forma nenhuma, pode ser responsabilizado pela má fase que atravessamos.  Porém, do jeito que as coisas andam, não duvido que lá na frente, quando além da crise no futebol, a financeira estiver igualmente escancarada, parte dela vá parar na conta do torcedor, que teve seu ingresso caridosamente reduzido…
Fato é que iremos continuar apoiando SEMPRE e criticando quando necessário, afinal, nada é capaz de persuadir a maioria das pessoas a trocarem o sentimento maior de AMOR PELO TRICOLOR por qualquer migalha, ainda que banhada a ouro.
União, reflexão e razão, o Tricolor merece!
Avante, São Paulindos!
Por Carol Nader -Twitter:@NaderCarol