Menos 3 pontos na conta. E mais esperança.

A essa altura já não se discute salário. Qualquer técnico anunciado que não seja o Muricy Ramalho, será rejeitado,até mesmo Paulo Autuori. E até o mais etílico pensamento de Juvenal Juvêncio já deve suspeitar disso. Que bom! De apostas já chegam as que temos em campo, não é mesmo?

Eu não tenho dúvidas de que o futebol que Rodrigo Caio, que já vem crescendo, crescerá muito mais nas mãos do discípulo de Telê.  Osvaldo também terá uma boa oportunidade de provar que não teve apenas uma boa fase. Já Denílson deverá provar que além do amor a camisa, tem também futebol, afinal, quem vive da paixão é o torcedor.

E o Luis Fabiano? Se continuar assim, vai provar que de fato não é artilheiro dos gols inúteis. Simplesmente não é artilheiro.

Jadson, o melhor em campo, só reforçou o velho ditado que uma andorinha só não faz verão. Mesmo assim senti um certo alívio de ver que ele não voltou estragado da seleção.

A boa da semana: Adeus a Paulo Miranda! A dor de barriga: Ainda temos Juan, Wellington, Maicon e Douglas, o famigerado (contundido, graças a Deus, que volte bem depois do Carleto!).

Desse jeito não tem Guardiola que dê jeito!

Mesmo assim, acredito que Muricy tem muito a contribuir. E ele também! Tanto que fez questão de estampar na imprensa o fato de que assinaria com o Tricolor em dois minutos. Amém! Que venha ele e os títulos gloriosos também.

Porque de piadinhas de mal gosto eu sinceramente, cansei. De ser motivo de chacota, também.

Se perder o jogo de ida da Recopa gerou a demissão do técnico, perder essa sexta rodada do Brasileiro pro time da Base da Baixada deveria culminar no impeachment do atual Presidente e eterno ditador São Paulino.

Não dá mais. Até o menos corneteiro dos torcedores a essa altura se pergunta se existe uma luz no túnel e se ela será suficiente pra iluminar o sombrio ambiente do Morumbi até meados de 2014, quando então se encerra o fatídico mandato do Juvenal, aquele que poderia ter ficado marcado pelas conquistas legítimas obtidas no mandato, mas que num lapso de inteligência preferiu ser lembrado pelo golpe de esquerda de se perpetuar no poder. E assim a cachaça virou detalhe…

 
Em tempos tão diferentes pro torcedor São Paulino, um alento: a bola continua redonda!
 
Vai, Tricolor,
 
E vamos, São Paulindos!
 
Por Carol Nader – @NaderCarol