Por Kelly Elias – @KellyEllias 

Saudações São Paulinas,

Hoje em minha coluna presto uma homenagem aos 121 anos de um grande jogador Arthur Friedenreich.
Arthur Friedenreich, o maior jogador do futebol brasileiro da época amadora, iria completar 121 anos de idade, se estivesse vivo. Nasceu em São Paulo, no dia 18 de julho de 1892. Filho de um imigrante alemão com uma lavadeira negra, filha de escravos. Era um mulato alto, esguio, cabelos crespos e olhos verdes. El Tigre, como era mais conhecido, faleceu em 6 de setembro de 1969, mas sua história permanece nos dias atuais.
Foi um atacante de dribles curtos e rápidos, ágeis deslocações, criativo, habilidoso e de um forte chute preciso com ambos os pés, além de fazer parte da história do nosso São Paulo. È um o grande detentor de recordes e marcas únicas.
Uma das grandes polêmicas que envolveram o ex-jogador do nosso Tricolor é se teria de fato marcado os 1329 gols que lhe atribuem, feito que o imortalizaria como o maior goleador da história do futebol mundial. El Tigre foi o maior nome do futebol no Brasil até o surgimento do Leônidas da Silva, também um jogador são paulino.
Passou logo depois por Ypiranga, Mackenzie, Americano e esporadicamente por outros clubes até se firmar definitivamente no Paulistano, clube que o consagrou e que ajudou a consagrar.
Com a extinção do futebol do Paulistano, El Tigre inscreveu-se no São Paulo, recém-criado, dando importante contribuição para a conquista do título paulista de 1931, mesmo com 39 anos de idade. Em 1932, Friedenreich, como outros jogadores do São Paulo, lutou na Revolução Constitucionalista de 1932.
Friedenreich jogou diversas vezes pela Seleção Brasileira, foi campeão sul-americano em 1919 e artilheiro do campeonato. Com essa participação, aliás, é que Friedenreich ganhou o apelido de El Tigre, justamente por ter marcado o gol da vitória sobre os uruguaios na decisão.
Em 2012 no auditório do Museu do Futebol, foi realizada uma homenagem ao jogador. Um significativo debate com a presença de estudiosos da carreira do jogador, como o Sr. Domingos D’Ângelo, conselheiro do São Paulo, Alexandre da Costa, autor de “O Tigre do Futebol”, Martin Curi, autor de “O Gênio Esquecido do Futebol” e César Oliveira, autor da biografia ainda inédita.

Arthur Friedenreich – Centroavante
Jogos disputados pelo SPFC: 127
Estreia: 16/03/1930
Último jogo: 24/03/1935
Gols Marcados pelo SPFC: 106
Nascimento: 18/07/1892, São Paulo (SP).
Títulos conquistados pelo SPFC: Campeão Paulista de 1931