Saudações tricolores! 
O que se tornou o futebol nos últimos anos? Acho que o leitor irá concordar comigo que hoje a discussão está mais sobre a política no futebol do que propriamente sobre o futebol. Poucas são as discussões técnicas sobre o esquema de jogo, a marcação, as jogadas ensaiadas…Estas discussões tornam-se cada vez mais raras. 
Seja nas redes sociais, seja em programas esportivos, as discussões dificilmente saem do campo político. Com o SPFC não tem sido muito diferente. Parece que de uns bons anos pra cá, estatutos foram alterados, regulamentos foram mudados e a discussão ficou aí. 
No caso mais específico do SPFC, Juvenal Juvêncio mudou o estatuto para garantir-se no poder por mais um tempo. Se antes a figura do presidente do SPFC era relegada a segundo plano, agora não é mais assim. O presidente está bastante em foco, assim como seus dirirgentes. O mesmo aconteceu com Corinthians na época de Dualib e mais recentemente com André Sanchez. Os palmeirenses lembram bem da época de Mustafá
Quem não se lembra das reais razões pelas quais o Morumbi ficou fora da Copa do Mundo? As propostas de reforma, simplesmente e puramente questionadas por Fifa e CBF…Até que a solução mágica apareceu: construir um estádio novo para o Corinthians. Será que realmente havia necessidade de mais um estádio na cidade de SP? Vamos pensar em todo o dinheiro que será investido neste novo estádio…E aos inocentes jornalistas que acham que este dinheiro não vai ser tirado da saúde e de outras áreas, pense novamente…Afinal, dinheiro público algum deveria ser utilizado em um bem que será privado depois e que não irá trazer benefício algum para a população. 
E toda aquela bagunça na final do Campeonato Brasileiro de 2008 e antes disso, na final do Paulista do mesmo ano? Ninguém foi punido, nada foi investigado… Anos antes, em 2005, o Campeonato Brasileiro simplesmente foi alterado com jogos anulados e querendo ou não, o título caiu no colo do Corinthians. Internacional que o diga. 
Esta semana a grande discussão foi arbitragem. Quanto chororô em programas esportivos. Jornalistas que se dizem ‘imparciais’ revoltados com os erros de arbitragem. Sim, o Corinthians foi eliminado. Sim, erros de arbitragem ocorreram. Mas também ocorreram em outros jogos. Infelizmente, no futebol isso faz parte. E sempre fez. Finais de Copa de Mundo já tiverram erros absurdos. Hoje eles aparecem mais porque há inúmeras câmeras, filmando tudo. Mas imagina se você é o árbitro. Você tem um segundo pra decidir um lance. Não há replay, não há tira-tira, nada disso. Acho extremamente fácil questionar arbitragem de um estúdio, vendo o mesmo lance várias vezes. Portanto, patética a reação de todos os jornalistas que se indignaram com a arbitragem do jogo. Os fatos na verdade foram estes: 1) a arbitragem não foi boa, errou em alguns lances; 2) Corinthians não jogou bem no jogo de ida, perdeu. E jogou mal no jogo de volta e está eliminado. Do mesmo jeito que o SPFC não jogou bem no Morumbi e jogou pior ainda no Independência. Palmeiras idem. 
Não que eu ache que não deve haver nenhuma discussão política. Acho sim que Juvenal já está há muito tempo no poder. Acho que muitos conselheiros não ajudam, atrapalham. Mas acho que o principal muitas vezes não é dito: não temos um time tão bom assim. A discussão política muitas vezes esconde isso. Isso também é fato que nem sempre é dito ou discutido. E isso vale para SPFC, Corinthians, Palmeiras. Mais ou menos fraco, o time não tem 11 jogadores capazes de levar um título. A defesa é fraca. Não há como negar. Quantos gols de cabeça tomamos? No meio-campo, não há volantes que sejam capazes de parar um ataque, por isso a defesa também fica muito exposta. Como ela é fraca, o resultado já sabemos… No caso do ataque, Lucas não foi substituído. Temos um centro-avante que por motivos a ou b ficou fora de decisões importantes e ainda não parece ter a cabeça no lugar. Além disso, não temos um atacante rápido e constante, como Lucas era. Osvaldo até tenta, mas está bem longe de ser o que era o seu antecessor. Ganso joga bem, mas pelo o que custou esperava-se mais decisão de sua parte. Não temos laterais. Não temos elenco, pois estou falando do time titular. E quem são nossos reservas? Garotos ainda. E estes são os fatos. Juvenal Juvêncio é o grande responsável por tudo isso? Bem, ele que contratou quem está no time hoje, mas aqui entre nós, não foi ele que errou penalty, não foi ele que tomou gols de escanteios. A verdade é, se este é o time que teremos até o final do ano, não há muita esperança. Agora, será que mudar o presidente e continuar com exatamente os mesmos 11 vai fazer muita diferença? Acredito que não. Se a mudança for na cúpula, que se reflita em campo. 
Portanto, torcedor tricolor consciente, prepare-se para dias longos e difíceis… Se nada não mudar, infelizmente não teremos títulos à vista. Mudança política tem que ocorrer? Sim, óbvio. Mas a discussão também tem que incluir que hoje não temos o melhor elenco, muito menos o melhor time. E a saída da Libertadores, infelizmente, provou isso. 
Thaís Cachuté Paradella.