Saudações tricolores! 
Hoje o SPFC enfrenta o Penapolense em partida única válida pelas quartas de final do Campeonato Paulista. O tricolor deve contar com a volta do atacante Luís Fabiano. 
A coluna de hoje vai contar um pouco da história do Clube Atlético Penapolense, que nasceu oficialmente dia 16 de Novembro de 1944. Antes do seu surgimento, existiam dois clubes amadores na cidade, com grande rivalidade entre eles, o Esporte Club Corinthians, conhecido como ‘Pendura Saia’ e o Penápolis Futebol Clube, conhecido como ‘Esmaga Sapo’. Mas a popularidade destes clubes foi diminuindo e eles foram extintos depois de uma confusão generalizada em um jogo entre eles em 1934. Em 1944, o Penápolis foi convidado para um amistoso e montando uma ‘seleção’, com investimentos, nascia então o Clube Atlético Penapolense, que se filiou à Federação Paulista de Futebol em 1951. Começou então a disputar a segunda divisão do Paulista, entrando e saindo do profisisonalismo diversas vezes. 
Em 2010 começou uma campanha marcante que culminou com o título do Paulista da série A3, conseguindo na sequencia o acesso para a A2 e depois para A1. A classificação em oitavo lugar levou ao confronto de hoje à tarde contra o tricolor no Morumbi. 
A ‘pantera do Noroeste’ é dirigida por Pintado, ex-são-paulino, importantíssimo na campanha do Mundial de 1992 pelo tricolor. O time da cidade de Penápolis considera hoje o jogo mais importante de sua história, conforme consta em seu site oficial. O time terá o desfalque do lateral Luís Felipe, suspenso pelo terceiro cartão amarelo e que deverá ser substituído por Alex Travassos. 
Pelo lado do tricolor, o time deverá entrar em campo hoje com uma camisa diferente, comemorativa, vermelha, em homenagem ao Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi. A camisa terá a mesma cor das cadeiras do estádio e também homenageará a raça dos atletas.  
Jogo para o tricolor vencer… Não há dúvida que nunca é um jogo tranquilo pois times com menor expressão, muitas vezes, surpreendem…Ou jogam em uma bela retranca aproveitando os contra-ataques, ou saem com tudo para o ataque no intuito de abrir o placar. Seja como for, o SPFC tem obrigação de vencer hoje, por melhor que o Penapolense esteja em campo. E neste caso, que a camisa de cor predominantemente vermelha seja um marco para que os jogos do SPFC hoje (e na quinta-feira diante do Atlético) sejam repletos de raça em campo. 

Thaís Cachuté Paradella. 


Fonte: site oficial do Clube Atlético Penapolense