Saudações tricolores! 
Após a vitória sensacional do SPFC frente ao Atlético-MG no Morumbi, que garantiu a classificação tricolor para as oitavas, é hora de começar tudo do zero. E torneios mata-mata permitem isso. 
Antes de começar a lembrar de alguns casos curiosos do futebol, quando um time que se classifica na última hora, no último jogo, quando todo mundo não acreditava mais ser possível sua classificação, foi engraçado ver a reação de parte da mídia esportiva a respeito do jogo do tricolor. 
Até terça-feira, o Atlético-MG era favorito. Iria dar show no Morumbi. Golear, se quisesse, mas só se quisesse pois a vitória do Galo era certa. A torcida tricolor não iria nem comparecer, já que a torcida do SPFC é ‘modinha’, só vai na boa. E o Atlético é um time sensacional, o melhor do Brasil, sem dúvida. Tem o maior craque incompreendido do futebol brasileiro, Ronaldinho Gaúcho. E fora outros inúmeros atletas habilidosos, contra os quais o time do SPFC não teria a menor chance. Rogério Ceni? Velho. Não tem mais espaço no futebol brasileiro… Estas foram algumas das ‘pérolas’ que ouvi e li até terça-feira. 
Ainda na terça a coisa começou a mudar. Os números de ingressos vendidos passava dos 45 mil. Então, como a torcida não iria? O time entrou em campo e desde o primeiro tempo víamos jogadores focados. Comemorava-se até lateral. O SPFC não deixou o Atlético jogar. Marcação forte, implacável. Mais de 55% de posse de bola. Ué, mas onde está o show que o Atlético iria dar? Fim do primeiro tempo. A parte ‘oba-oba’ da imprensa esportiva começou a ficar reticente… Começa o segundo tempo e logo no início linda jogada e penalty para o SPFC. Alguns comentaristas dizendo que não foi penalty….Enquanto que a grande maioria afirmando que era (e a imagem não deixa dúvida)…Aliás, uma dúvida me surgiu: se fosse um zagueiro do SPFC a cometer o mesmo penalty na ‘estrela’ Ronaldinho Gaúcho, o zagueiro seria expulso? Sim, certamente, pois era chance clara de gol… Mas o zagueiro atleticano ficou só com um amarelo. Saiu barato. Rogério Ceni vai bater… Tensão. E como o jogador que é, focado, converteu o penalty em gol. 1×0 SPFC. Linda festa do Morumbi. O tricolor continua em cima, buscando mais um gol…Mas e o Atlético? Nada… Nem vendo a bola. Em um único lance, Ganso (sabe aquele que a imprensa adora dizer que não joga nada? Pois é…Jogou muito), faz um lindo lançamento (que se fosse o mesmo lançamento de Pato ou qualquer outro jogador, teria sido reprisado infinitamente nos programas esportivos, ao lado de comentários como: ‘A melhor contratação do futebol brasileiro’, ‘Craque’, ‘Tem que ir pra seleção’), botou Osvaldo pra correr, que cruzou para Ademilson e fez 2×0. SPFC classificado. E a imprensa? 
Nos outros dias comentários como ‘SPFC mostrou porque é tri-mundia’, ‘A força do Morumbi’ foram frequentes nos mesmos portais que antes já decretavam a derrota tricolor. E a declaração mal-educada de Ronaldinho Gaúcho ao final do jogo, o qual ele classificou como ‘treino’ não recebeu tanta atenção. Afinal, ele é o Ronaldinho Gaúcho, o que pra mim não confere a ele direito de dizer absurdos como este. Rogério Ceni (o que parte da imprensa adora dizer que é arrogante) deu uma responsa finíssima… Gaúcho não é arrogante, Ceni é…Claro, claro… Engraçado que o Atlético é sempre favorito a tudo. Quantos Campeonatos Brasileiros ele sempre é ‘favorito’ pela imprensa (uma enorme parte da imprensa mineira) e o Cruzeiro acaba sempre terminando à sua frente. Tanto que o Atlético está disputando a Libertadores após quantos anos fora? Ou seriam décadas? Em termos de Libertadores, não dá nem pra comparar Cruzeiro com Atlético, são anos-luz à frente. Mas o Atlético é sempre favorito… Brasileirão então? Já ganhou…! Estranho que o Atlético ganhou quantas vezes mesmo o Brasileirão? Que coisa… 
E mata-mata é sempre do zero. Pra não dizer que só dou exemplos favoráveis ao SPFC, em 2002 tínhamos o melhor time, com Kaká e companhia. E classificamos em primeiro para a fase mata-mata do Brasileirão. O Santos classificou na última rodada, na chamada bacia das almas. Tinha um time que ninguém acreditava. Ia pegar o SPFC. Venceu. E aquele time do Santos, com Robinho e companhia foi campeão, em cima de todos os ‘favoritos’. Mata-mata começa tudo do zero. Não adianta ‘melhor campanha’. O que entra em campo são 11 contra 11 e o psicológico vale muito mais. E em termos psicológicos o SPFC fez milagre. Pegou o time de ‘melhor campanha’ e deu uma aula de futebol. Sim, torcedor, você tem todo o direito de achar que podemos ir longe. Se o SPFC vai passar pelo Atlético são outros quinhentos, ninguém sabe. Mas o torcedor tem todo e absoluto direito de estar eufórico. E o SPFC deu um belo cala-boca na imprensa anti-são-paulina. Vamos ver como as coisas vão acontecer no dia 02/05, mas o importante é que agora começa tudo do zero! 

Thaís Cachuté Paradella.