Para a primeira disputa na Libertadores que levará o São Paulo à fase de grupos, Ney Franco surpreendeu a todos durante o treino de terça-feira e sacou Ganso do time titular. Ninguém entendeu, pois para qualquer um 2013 seria o ano dele e jamais poderiam imaginá-lo fora do primeiro confronto da Libertadores.

Num ato de muita coragem e sabedoria, Ney preferiu colocar o atacante recém chegado, Aloísio, no lugar de Ganso para tentar exercer um papel parecido com o do Lucas, tentando resgatar a forma de jogar e a postura com que o São Paulo foi campeão da Sul Americana ano passado. Após analisar os vídeos do adversário, nosso treinador entendeu que o São Paulo teria boas chances jogando pelas laterais.

Para a surpresa de todos e superando as críticas de muitos, a mudança que Ney Franco fez surtiu efeito e levou o São Paulo à primeira vitória na Libertadores, 5 a 0. Aloísio mostrou velocidade ao buscar o lançamento de Wellington e logo em seguida tocando para o Fabuloso marcar o que seria o segundo gol do Tricolor. Mostrou vontade e empenho, como no lance e que quase marcou e no rebote de seu chute, Luis Fabiano aproveitou e fez o terceiro. Depois de mostrar que pode ajudar, e muito, o Tricolor esse ano, Aloísio foi substituído aos 24 minutos do segundo tempo por Cañete.

Se a partida contra o Bolívar tem um nome, esse é Ney Franco. É preciso muita coragem e inteligência, porque deixar um jogador como o Ganso no banco, não é para qualquer um.

Esse ano o Tricolor tem dois tipos de maestros, aquele que entra em campo e aquele que faz entrar em campo. Ney Franco mostrou que é gênio.


“Foi dada a largada. Finalmente a Libertadores voltou a ser disputada”