Por Camis Carvalho – @camisspfc

O ano de 2013 chegou com muitas novidades para os sãopaulinos. A pior delas, ao meu ver, foi a mudança do plano do Sócio Torcedor. Não posso deixar de registrar aqui minha indignação. Como sócio-torcedora há anos – e extremamente satisfeita – fiquei abismada com as mudanças pra pior. Mas não é sobre essa novidade que tratará minha primeira coluna do ano, inaugurando o retorno das SPL em 2013; hoje quero falar sobre as contratações do Soberano para a nova temporada. 
 
Aloísio e Negueba, vindos de Figueirense e Flamengo respectivamente, e o Wallyson, vindo do Cruzeiro, são os novos nomes para o ataque tricolor em 2013. Mas a contratação que mais deu o que falar, foi a do zagueiro Lúcio.
 
Extremamente elogiado, Lúcio chegou ao São Paulo com bons olhos da Diretoria e dos torcedores. Entretanto, foram inevitáveis as comparações entre o zagueiro brasileiro e o ídolo uruguaio Lugano, cujo retorno ao Morumbi configura um sonho antigo da torcida.

O currículo do defensor é indiscutivelmente respeitável: vestiu a camisa da seleção brasileira por 11 anos e foi um dos pilares da conquista do pentacampeonato mundial de 2002, sob comando de Luiz Felipe Scolari. Pela Seleção Brasileira, conquistou também duas Copas das Confederações (2005 e 2009). Sua longa jornada na Europa também lhe rendeu alguns títulos, entre eles duas Copas da Liga Alemã, três Copas da Alemanha, três títulos de Campeonato Alemão, duas Copas da Itália, um Campeonato Italiano, uma Supercopa da Itália, uma Liga dos Campeões da Europa e um Campeonato Mundial de Clubes da FIFA. Além disso, Lucio, aos 34 anos, vem impressionando pelo seu condicionamento físico, considerado acima da média.

Já Diego Lugano dispensa apresentações. Idolatrado por toda a torcida sãopaulina, o retorno do uruguaio é cobiçado há tempos por torcedores e alguns dirigentes. Mas após a contratação de Lúcio, essa possibilidade foi descartada. O retorno de Lugano chegou a ser discutido pela diretoria do clube paulista, mas nunca foi uma prioridade para o presidente Juvenal Juvêncio, que optou pela chegada do pentacampeão mundial com a seleção brasileira. 
 
Lugano é reconhecido por sempre jogar com raça e dedicação absurdas e por ser um zagueiro preciso, com um excelente tempo de bola, bom de cabeça e por se posicionar com muita inteligência. Mas, ainda assim, alguns obstáculos o impediram de voltar a vestir o manto tricolor, entre eles o alto salário recebido na França. Mas Juvenal Juvêncio nega que apenas questões financeiras tenham o desmotivado a buscar a volta do ídolo. O presidente alega que temia que uma passagem frustrante de Lugano em seu eventual retorno pudesse apagar a imagem de ídolo e a história que ele tem com o clube. O zagueiro tem 32 anos e sempre mostrou ter um enorme carinho pelo clube paulista, responsável por ‘revelá-lo’ ao futebol mundial na passagem vitoriosa que teve até 2006.
 
E vocês, torcedores, o que acham desse “duelo”? Preferiam o ídolo Lugano, ou acharam melhor a escolha por Lúcio? E quem mais vocês sonham em, um dia, vestir a camisa do Soberano? Deixem nos comentários suas “contratações”!
 
Um excelente 2013 a todos os nossos leitores, colunistas e, principalmente, ao nosso Tricolor. Que essa nova temporada nos traga muitas vitórias, alegrias e títulos!
 
Avante, Tricolor!