Por Mayra Soares – @soaresmayra

O São Paulo encerra o campeonato brasileiro no G4 e vencedor de todos os clássicos que  disputou.

A Libertadores nos espera ano que vem, e a Sul Americana está a um passo de ser conquistada.
O coração do torcedor está na garganta e o do jogador tem que estar na ponta das chuteiras.

São 4 anos sem gritar “É Campeão!”.
 Jejum considerável pra qualquer outro clube, mas não para o São Paulo. A torcida são-paulina está acostumada a vencer campeonatos, a ganhar clássicos e a gritar: “GOOOL!!”

No domingo o São Paulo carimbou o passaporte do arquirrival Corinthians, 1 gol de Douglas e 2 de Maicon. Ney Franco optou pelo time reserva, mas o time reserva mostrou que pode ser titular.
O Corinthians deixou o Pacaembu aos gritos de “olé,olé, olé!” E ainda: “ooo freguês voltoooouu ooo”. E voltou mesmo, porque freguês bom, é fregês fiel!

Paulo Henrique Ganso jogou os 90 minutos, deu passes e quase fez gol.

O São Paulo encerra o Campeonato vencendo o Corinthians no Pacaembu novamente, só pra mostrar quem manda.

Só pra mostrar que esse ano vai ser um ano diferente
.
Os jogadores entraram em campo homenageando Pedro Rocha que completou, no dia 03/12/2012, 70 anos de idade. Pedro Rocha, ícone do meio de campo são-paulino, merece a homenagem, mas isso é pauta pra outra coluna.

Hoje eu quero fazer o retrospecto do ano que se encerra.

Fomos desclassificados do campeonato paulista, fomos desclassificados da Copa do Brasil, capengamos, mas nos acertamos no Brasileirão, desacreditaram de nós,mas estamos na final da Sul Americana.
Ney Franco “arrumou a casa”.

A torcida deu um show! Compareceu ao estádio, temos a 2° melhor média. Perdemos, apenas, para o Corinthians, mas é sempre bom considerar que o acesso ao Pacaembu é mais fácil, e que lotar o Pacaembu também é mais fácil que lotar o Morumbi, afinal o nosso templo sagrado tem muito mais cadeiras pra abrigar a torcida!

Pois bem, o último compromisso do tricolor é no dia 12/12/2012, no estádio do Morumbi. De onde o grito de ” é campeão” pode ecoar forte. Onde as emoções estarão a flor da pele e os sentimentos gritantes!
E quando me pego gritando, pulando na cama ou passando mal por causa de um jogo, penso: “Isso só pode ser doença!”
Mas se o São Paulo é minha doença, então não quero cura.
Se o São Paulo é o meu vício, não quero reabilitar-me.

Aqui fica a minha sugestão: Vista sua camisa, deixe sua doença, seu vício, sua paixão extravasarem-se. Vá ao Morumbi, grite, esperneie! Se não der pra ir, ligue sua TV e fale com ela, coloque a cabeça na janela e grite para seus vizinhos sua alegria em ser torcedor do melhor time do mundo…
Esse time das 3 cores mais lindas!
“Vamos, São Paulo, vamos ser campeão!”