Saudações tricolores!

O grande assunto da semana foi o jogo do SPFC contra o Tigres pela primeira partida da final da Sul-Americana. Nas redes sociais, grandes manifestações de apoio à Luís Fabiano. Fora os discursos de ‘quem não apóia o Luís Fabiano é modinha’, ‘quem não apóia o Luís Fabiano não é são-paulino’...Bem, se for assim, sou modinha e não sou são-paulina, o que óbvio é um absurdo! 
Qualquer jogador quando entra pra disputar uma partida pelo SPFC representa o clube, a instituição São Paulo Futebol Clube. Ele não está disputando uma partida no bairro dele, ou um jogo de final de ano. Ele está vestindo a camisa do SPFC, com patrocinadores inclusive. Há muito em jogo. Ou seja, o que tínhamos ali era um time com menor qualidade técnica (Tigres), que fazia bastante faltas e tentava pilhar jogadores do SPFC, justamente pra tentar a expulsão de alguém. Luís Fabiano caiu direitinho no enredo do Tigres. 
Tentou chutar um jogador, não acertou, fez isso na frente do juiz e foi expulso. Nem parece um jogador que já disputou uma Copa do Mundo. Prejudicou o SPFC. Desculpe quem pense o contrário, mas jogador profissional não pode ter esta postura em campo. O SPFC foi seriamente prejudicado com esta expulsão tola. Existem diversos tipos de expulsão: o jogador está cara a cara com o atacante e faz uma falta pra evitar o gol, o cara que já tem cartão amarelo e faz uma falta mais agressiva e o cara que agride (ou tenta agredir) um adversário. De todas, a última é a mais idiota. Sobretudo quando se tem 12 minutos do primeiro tempo e seu time é superior tecnicamente. 
Acho que achar Luís Fabiano acima de qualquer jogador é outro erro. Não é de hoje que ele tem estas expulsões no mínimo questionáveis. Em 2004, na Libertadores, sua declaração dizendo que preferia ajudar na briga do que no jogo foi o retrato de um jogador desequilibrado. Sim, ele tem muito talento e técnica. E ninguém duvida de seu amor pelo SPFC. Mas ele também tem que ser mais profissional. E a diretoria erra em não puni-lo. Dá uma sensação que mesmo o jogador fazendo besteira, vai ter o apoio incondicionável da diretoria. E aí talvez nunca aprenda! 
Para um time que tem Rogério Ceni como capitão, exemplo de postura em campo, não dá pra aceitar este comportamento do Luís Fabiano. E isto não me faz menos são-paulina que ninguém. Só mostra que eu sei muito bem diferenciar jogadores equilibrados de outros, que acabaram prejudicando meu time quando ele está em uma final. 
Eu torço para o São Paulo Futebol Clube, não para o Luís Fabiano Futebol Clube. E o SPFC foi prejudicado pela expulsão do jogador. Nenhum jogador é mais importante que o próprio SPFC. Os jogadores passam, o clube fique. Portanto, quem defende o Luís Fabiano, será que não está torcendo mais para o jogador que para o próprio clube? 
Thaís Cachuté Paradella.