Por Mayra Soares (@SoaresMayra)
A minha coluna de hoje é um recado, uma carta, talvez. Um agradecimento.
Ele era Marcelinho, mas a personalidade é tanta, que exigiu ser chamado por seu nome, Lucas.
Seu futebol incontestável, sua rapidez, agilidade e habilidade impressionam, enchem os olhos.  Futebol, que chamou a atenção do planeta, e quem diria, mesmo com crise Europeia Franceses desenbolsaram R$108 milhões para terem Lucas driblando no Paris Saint Germain.
Gaspar Nóbrega/VIPCOMM
Eu tive a oportunidade de conhecer Lucas: atencioso, assim como dentro de campo. Gentil, como quando serve outros jogadores para fazerem gol.
Jogador que conquistou a nação são-paulina, que é ídolo mesmo sem títulos. A idade nunca foi sinônimo de irresponsabilidade, muito pelo contrário. Lucas tão jovem, é sinônimo de sucesso!
O momento da sua despidida está cada vez mais próximo, e eu me peguei pensando: “Caramba, ano que vem não teremos Lucas…”
 
Gaspar Nóbrega/VIPCOMM

Por isso eu resolvi usar esse espaço pra dizer:

Lucas, nós torcedores, torcemos por você sempre, independentemente de onde esteja.
Eu agradeço à você por tornar o nosso futebol mais bonito, agradeço a sua garra e vontade de vencer mesmo sabendo que ano que vem essa não será mais sua equipe. Agradeço a sua consciência em buscar a vitória, o título, e agradeço a vontade de sair do São Paulo campeão.

Dorival Rosa/VIPCOMM 
Sua estrela brilha muito. É herói das crianças e ídolo dos adultos, seja no São Paulo ou na Seleção Brasileira. E tenho certeza que assim será no PSG.
Que essa simplicidade, que te fez chegar onde chegou, nunca se desfaça e te permita chegar ainda mais longe. Que você continue driblando as dificuldades e deixando os problemas bem distantes, como deixa os seus marcadores. Que permaneça arrancando pro sucesso.
 


Arquivo pessoal



E se do São Paulo não puder se despedir campeão, com certeza se despedirá VENCEDOR!
E vocês o que gostariam de dizer ao Lucas?
“… que dá sua raça pro time ganhar, se for pra perder melhor nem jogar…”