Saudações tricolores! 
Hoje o SPFC enfrenta o Santos, fora de casa. O tricolor vem do empate com o Inter (1×1) e o Santos vem de uma derrota por 3×1 contra o Fluminense
O SPFC não contará com Maicon (suspenso) e Lucas (na seleção) e o Santos não conta com Neymar, pelo mesmo motivo de Lucas. Mais uma vez, a CBF atrapalhando o que poderia ser um jogo mais do que fantástico. 
Bem, mas o foco da coluna de hoje são os protagonistas de outros times que já passaram pelo tricolor. Muricy é o primeiro desta lista, já que foi tricampeão brasileiro com o SPFC (2006, 2007 e 2008) e hoje comanda o time da Vila. 
Muricy, hoje ele está comandando o adversário
Além dele, Arouca está no time do Santos, mas não joga hoje pelo mesmo motivo de Neymar e Lucas. Mas vamos a outros nomes: 
– Internacional: Dagoberto. Autor do último gol pelo Colorado no último jogo do SPFC, Dagoberto era titular absoluto dos times do SPFC, sobretudo em 2008, quando foi peça importante na conquista do tricampeonato. Hoje não consegue se firmar como titular do Inter. Embora boa parte da torcida não goste muito dele, considero que Dagoberto foi SIM peça importantíssima na conquista de 2008, autor de gols importantes, sem os quais não teríamos chegado lá. Ou seja, importante como todos os demais jogadores daquele time. 
Dagoberto nos tempos de SPFC 
– Oscar: O imbróglio dele com o SPFC é recente e deste o torcedor não esquece. Revelado pelo SPFC, resolveu se rebelar contra o clube, entrou na Justiça e forçou sua saída para o Inter. Foi vendido ao Chelsea e o SPFC recebeu uma parte do dinheiro da sua venda como clube formador. Ficou o sentimento no torcedor de ingratidão pelo jogador. Hoje é persona non grata no Morumbi e esteve esta semana em Cotia, junto com a seleção. Foi dito que o jogador ficou boa parte do tempo com a cabeça baixa, bem sem-graça, por estar no mesmo ambiente que o revelou e contra o qual ele foi à Justiça. Bom jogador, sem dúvida, mas já mostrou que talvez lhe falte um pouco o senso de hombridade. Na seleção, até agora, embora titular, não tem sido destaque e a Copa de 2014 pode ser uma chance enorme para o jogador de ter que mostrar o porquê veste a camisa 10. Se não fizer um bom papel, a torcida não tem muita paciência com garotos que não mostram que na verdade são homens em campo.  
Atlético-MG: Richarlyson. Hoje reserva, Richarlyson foi titular em 2007 e 2008 e hoje também é banco do time líder do campeonato. Era um bom volante, sobretudo na parte física pois dificilmente se cansava, mas muitas vezes achava que era mais craque do que realmente era e foi protagonista de lances estapafúrdios, que enfureceram a torcida tricolor (exemplo: uma expulsão em um jogo da Libertadores que o SPFC acabou perdendo). 
– Júnior César: veio do Fluminense, daquele time que foi vice da Libertadores em 2008, ao SPFC em 2009, mas nunca repetiu o bom futebol do time carioca. Foi titular do time em 2009, mas não fez partidas marcantes.
– Grêmio: Kléber. Ah, quem não se lembra do Kléber…Ao torcedor mais recente, provavelmente só vai lembrar que Kléber jogou no Palmeiras, mas quem revelou o jogador acostumado a jogar bem e ter a cabeça fora do lugar foi o SPFC. Kléber foi revelado pelo tricolor, foi artilheiro do SPFC na Sul-Americana e foi vendido em 2003 ao Dínamo de Kiev. Voltou em 2008 ao Palmeiras, depois de ser recusado pelo próprio SPFC. Depois disso, foi para Cruzeiro, voltou ao Palmeiras e hoje está no Grêmio. Se tivesse a cabeça mais no lugar, usasse menos os cotovelos, teria mais chances de se destacar mais no futebol nacional. Mas é titular absoluto do Grêmio e um dos líderes da equipe. 
Kléber ainda nos tempos de SPFC. Ele era mais magrinho…
– André Lima: quem não se lembra daquela estréia contra o Vasco? Autor de 2 gols já na partida de estréia, André Lima nunca mais fez uma partida marcante pelo tricolor e não se firmou na equipe. Assim como no Grêmio, que é reserva. 
– Ponte Preta: Roger. Revelado pela própria Ponte, o atacante passou pelo SPFC, sendo reserva no time campeão da Libertadores em 2005. 
– Fluminense: Jean. O volante que virou lateral e depois voltou a ser volante foi titular absoluto no time campeão de 2008. Ao lado de Hernanes, grande destaque daquele time, foi autor de um gol particularmente importante (contra o Botafogo) no Engenhão. Era bom marcador, mas acabou ‘adaptado’ por Muricy na lateral direita e nunca mais apresentou um bom futebol. No Fluminense é titular. 
– Corinthians: Danilo. Titular absoluto em 2006, peça importante no time do SPFC na Libertadores daquele ano e na conquista do Brasileirão, Danilo é peça importante no time alvi-negro. Jogador que não prima pela parte física, mas é muito técnico e aparece nas finais. Este faz falta. 
– Atlético-GO: Joilson. Lembra dele torcedor? O lateral Joilson hoje joga no time goiano, mas já foi titular do SPFC. Enfrenta problemas com suspensão e nem sempre é titular do Atlético devido a isso. 
– Coritiba: Rafinha. Pouco aproveitado no SPFC em 2004, teve seus direitos presos ao clube até 2011, quando rompeu o contrato para assinar de vez com o Coritiba. 
– Cruzeiro: Borges. Titular absoluto em 2008, foi preterido por Washington em 2009 e saiu do SPFC na sequência. Bom jogador, não é craque absoluto, mas tem bom posicionamento e ajudou muito o tricolor em 2008. Hoje é titular do Cruzeiro. 
– Flamengo: Adriano. OK, o jogador nem voltou a jogar, mas em 2008 chegamos nas quartas de final da Libertadores muito pelos seus gols. O jogador tem técnica, habilidade, mas não é atleta. Não abre mão da cervejinha, nem das baladas. Nitidamente tem problemas depressivos e até com alcoolismo, os quais não parece resolvê-los. Agora está no seu ‘clube do coração’, o Flamengo. E sinceramente, o Flamengo vai de mal a pior com a administração pífia de Patrícia Amorim. Concordo que Juvenal Juvêncio não é unanimidade e já mudou o estatuto pra permanecer no clube e isso não é certo. Mas o que Patrícia Amorim está fazendo no comando do Flamengo é muito pior. E o time está já na corda bamba pra o rebaixamento. Já pensou como ficará a querida imprensa com o querido Flamengo na segunda divisão? E por que não? Time grande é rebaixado sim e se este fosse um país sério, com o tanto de dívida que o Flamengo tem, já teria sido rebaixado há muito tempo. 
Adriano nos tempos de SPFC: o clube tentou ajudá-lo, mas ele não se ajuda
E você torcedor? Lembra de mais algum jogador que já passou pelo SPFC? Há alguém fora desta lista? 
Thaís Cachuté Paradella 

Crédito das fotos: Globo.com, Futepoca