Há  50 anos, ou em 15 de agosto de 1963, um jogo histórico aconteceu no Pacaembu pelo campeonato Paulista. O lendário e mágico time de Pelé, Pepe e outros de um elenco no auge de conquistas importantíssimas, fugiu de campo contra o modesto São Paulo da época, que não investia muito no time para poder levantar seu estádio no Morumbi. O aguerrido time tricolor da ocasião era Suli; Deleu, Bellini e Ilzo; Dias e Jurandir, Faustino, Cecílio, Martínez, Benê, Pagão e Sabino, e o técnico era Osvaldo Brandão. 
  Mas foi esse modesto São Paulo que fez história mais uma vez, indo “contra tudo e contra todos”:  simulando contusões e provocando expulsões, o time da baixada não suportou o 4×1 que estava se desenhando pra muito mais. Evitaram um possível replay do 9×1 de 1944.

Logo no início do jogo um prenúncio: aos 5 minutos, gol de Faustino pelo São Paulo. Mas Pelé diminuiu para o Santos aos 21 minutos – tudo igual. Os favoritos da temporada voltaram a ter favoritismo, e quando se esperava uma virada do time alvinegro, Benê faz o segundo, e Sabino faz o 3×1 aos quarenta da primeira etapa. Foi aí que o jogo começou a se tornar ‘histórico’. Mesmo com o bandeira marcando impedimento, e com as intensas reclamações dos santistas, o gol foi validado pelo juiz, que cercado pelos santistas enfurecidos, expulsou Coutinho, e logo depois o “Rei” Pelé.

No segundo tempo, o time santista voltou não com nove mas oito jogadores, já que o lateral Aparecido havia se machucado no intervalo. Inicia o jogo, e Pepe também se “lesiona”. Sete contra onze em campo. O São Paulo, isento de qualquer problema, não se importou com o que acontecia e meteu mais um: Pagão fez quatro a um! Com o prenúncio de uma (ainda maior) goleada, Dorval também “sentiu” e com menos de sete o jogo não podia continuar. O jogo ficou marcado na história e conhecido como “Jogo dos 51 minutos” ou pra mencionarmos um”craque” também santista da atualidade, o jogo do “Cai-Cai”!
Sei o que importa pra muitos é o presente, que não está nada bom. Mas é promissor, como torcedores, temos que ver desta forma. E relembrar as coisas boas do passado nunca é demais!

Pra quem já conhecia, pôde reviver o jogo. Quem não, pode se orgulhar em torcer por um time que botou o mundialmente conhecido Santos de Pelé pra correr.
#VAILÁDECORAÇÃO!