Por Camis Carvalho – @camisspfc

     Apesar de ter feito o gol da vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG por 1×0 no Morumbi, Luís Fabiano não causou uma boa impressão. O atacante recebeu dois cartões amarelos e foi expulso ao final da partida, e novamente desfalcará o time no Brasileirão, desta vez diante da Portuguesa, sábado, no Canindé. 
     Desde 2009 que ele não era advertido com cartão vermelho, mas em 31 jogos desde que retornou ao clube em 2011, o atleta recebeu 16 cartões, sendo 15 amarelos. Em todas as quatro partidas que atuou neste Campeonato Brasileiro, Luis Fabiano levou um cartão amarelo. Ele havia sido advertido com o amarelo nos três primeiros jogos, cumpriu suspensão automática no quarto, e voltou neste domingo. Essa frequência vem preocupando torcedores e companheiros de trabalho. 
     Leão se mostrou bastante insatisfeito com o comportamento do jogador: “Tecnicamente, é um jogador que faz falta a qualquer time, até à Seleção Brasileira. Mas são esses os motivos pelos quais ele não está na Seleção Brasileira. Está na hora da cobrança e da colaboração. Deve ter pessoas mais competentes do que eu para analisar o trabalho”, advertiu. “Tem momento em que você fala, entra por aqui e sai por lá. Mas tem momentos na intimidade que valem muito mais do que qualquer coisa. O Luís Fabiano já é conhecido, não temos que estar toda hora repetindo. O que eu tinha que falar, já falei lá atrás, não vou repetir nada aqui, não”, completou.
     O dirigente são-paulino João Paulo de Jesus Lopes também falou sobre possíveis atitudes para penalizar o comportamento do atleta: “Vamos avaliar direitinho, mas a expulsão foi merecida. Ele é um grande jogador, um do melhores do Brasil. Mas o Luis foi exagerado na reclamação. Vamos conversar com ele para que isso não aconteça”
     Porém, os companheiros de equipe também vêm se mostrando incomodados com a rebeldia do colega. Lucas foi um dos que se manifestou: “O Luis Fabiano é assim. Ele é tranquilão fora de campo, na dele, mas em campo ele fica louco, fica nervoso. A gente tenta acalmar, mas vamos continuar tentando. Atrapalha ter um jogador expulso, ainda mais o nosso artilheiro e capitão. Mas é o jeito dele. Ele quer a bola, reclama por ela. É difícil mudar isso nele. Se não mudou após 31 anos, não vai mudar agora. Temos de entender, mas ele precisa se cuidar mais”
     O zagueiro Rhodolfo também comentou: “A gente conversa para ele ter tranquilidade. Tem lance que todo mundo tem vontade de reclamar, mas não pode. A gente perde um líder em campo. Ainda bem que foi no fim do jogo. Se tivesse sido no começo, complicaria muito. Nos minutos finais, conseguimos segurar” – analisou o zagueiro.
     Para completar, Luis Fabiano corre risco de receber gancho do Superior tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Isso porque ele xingou o árbitro Elmo Rezende Cunha após sua expulsão. O artigo 258 prevê pena de 1 a 6 partidas para atletas que desrespeitarem a arbitragem.
    Vale lembrar que o atacante enfrentará o Coritiba, nesta quarta-feira, no Couto Pereira, pela segunda partida da semi-final da Copa do Brasil, já que a expulsão foi no Campeonato Brasileiro. Avante, Tricolor!