Essa paralisação dos jogos da Copa do Brasil e do Brasileirão para a disputa dos “animados” amistosos da Seleção Brasileira serve apenas para duas coisas: boatos e treinamento. O primeiro eu dispenso totalmente, já o segundo, vem em boa hora, ainda mais porque o São Paulo tem jogo decisivo, no dia 6, contra o Coritiba.
Entre os boatos vamos desde a cabeça do Leão – ainda nessa história – passando até mesmo pela repatriação do meia Kaká até o fim da novela Oscar, para alegria de toda nação São Paulina que finalmente conseguiu ver esse impasse terminado.

Quanto ao Kaká, eu sinceramente nem terminaria de ler as notícias que rondam os sites e editorias esportivas. Primeiro porque a atual administração do clube já demonstrou – e muito bem – que não vai investir milhões em jogador nenhum, ainda mais em Kaká, que saiu do clube escorraçado por boa parte da torcida tricolor. Essa novela podem apostar que não teve nem começo, portanto, não esperem um final. Se ele vier, podem apostar que é porque está com alguma lesão grave; clube brasileiro só anda servindo para aposentar jogador ultimamente.

Já a outra novela, que durou dois anos e meio e que tirava sono de alguns torcedores (porque eu, sinceramente, não estava nem me importando), acabou essa semana. Pela bagatela de R$ 15 milhões, São Paulo Futebol Clube e Oscar enceraram a disputa judicial e o jogador finalmente se desligará do tricolor para ser atleta do Internacional.

(Foto: Mowa Press)

Esse foi um dos maiores acordos entre clubes no país. Mas agora que tudo isso teve um fim a pergunta que fica é: O que fazer com tanto dinheiro? Afinal de contas se era dinheiro que a diretoria do São Paulo queria, agora ela possui.

O valor corresponde à multa rescisória do contrato do atleta, que foi estipulada em R$ 9,5 milhões, mais os juros e uma indenização pedida pelo clube por perdas e danos pelo período de litígio.

Com R$ 15 milhões, muita coisa poderia ser feita. A começar com a contratação de alguns jogadores com mais técnica para o time, principalmente na zaga e no meio de campo. Alguns nomes de peso, ou até mesmo jogadores que estão despontando como boas promessas fariam bem a esse elenco.

Porém, a diretoria não pode pensar muito, nem perder tempo. O ano ainda não acabou e o São Paulo pode ainda conquistar títulos e até mesmo voltar a ter uma vaga na competição que mais gosta, a Taça Libertadores da América.

Já tivemos times mais fortes, mais bem estruturados. Usar esse dinheiro para trazer reforços de peso seria a decisão acertada – até porque é uma quantia que o clube não contava, então, nada mais justo do que agradar a torcida que está carente de um bom futebol já faz alguns anos.

Vamos esperar que a diretoria tricolor tenha o mesmo pensamento da torcida. E que essa pausa nos campeonatos venha seguido de bons e agradáveis reforços. O que não pode acontecer é esse dinheiro ser usado para outros fins, que não o time profissional.