Podemos destacar no clássico de domingo dois nomes, um já muito conhecido, apesar de novo, é famoso no Brasil e fora, já foi convocado pela Seleção, atacante, jogador fora de série. Já deu para perceber que estou falando de Lucas. Jogador que a cada dia conquista ainda mais a confiança dos torcedores com seu futebol bonito e de qualidade e sua fidelidade com o São Paulo. Mesmo que ás vezes não apareça muito em campo, em uma jogada individual consegue ser o diferencial do time e resolve a partida. Já o outro nome é Rodrigo Caio Coquete Russo, mas pode chamar só de Rodrigo Caio.

Foto: Site Oficial

Revelado nas categorias de base do São Paulo, diga-se de passagem, seu time do coração, Rodrigo Caio subiu para o profissional em 2011 com pouquíssimas oportunidades. Já jogou como meia, atacante, lateral, volante, mas seu forte é a zaga.  Até então, quando tinha oportunidade para jogar no time profissional, era escalado como volante, mas não realizava boas partidas.

Com Piris fora de alguns jogos, Leão decidiu improvisar colocando Rodrigo Caio na lateral direita. Era nítido que sua função não era essa, mas infelizmente o São Paulo está sofrendo com a falta de um bom lateral direito.

Para o clássico de domingo contra o Santos, Leão inovou e colocou um “bomba” nas mãos de Rodrigo Caio, sua função era marcar um dos melhores jogadores do Brasil na atualidade, muitos se arriscam em dizer um dos melhores do mundo, Neymar. Para a surpresa de todos, o jogador do Santos foi anulado em grande parte do jogo. Rodrigo Caio conseguiu parar Neymar com desarmes precisos. Mas no início do segundo tempo levou o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Os números de Rodrigo Caio no jogo são animadores. Foram nove desarmes, quatro faltas, trinta passes certos e um errado e perdeu a bola somente duas vezes.

Pode ser cedo para afirmar qualquer coisa, mas Rodrigo Caio tem tudo para ser mais uma boa revelação do Tricolor. Recebeu uma missão e a realizou direitinho.